Olá a todos, neste DDS vamos falar sobre volumes cintados.

Vamos conversar sobre uma rotina que parece simples, mas que se não tomarmos os devidos cuidados, poderá se tornar um alto risco para o operador e pessoas que estejam próximos a locais ou envolvidos em atividades com cargas.

Quando se faz o transporte ou armazenagem de volumes, é necessário efetuar um procedimento, que é chamado de “amarração de cargas”.

A finalidade é evitar danos ao volume e acidentes com quem está transportando, manuseando ou passando perto.

Por exemplo: os rolos de chapas metálicas precisam ficar enrolados durante o transporte, então se faz necessário usar cinta para esse fim.

Mas, ao chegar no destino, alguns cuidados devem ser tomados para abrir essa cinta.

Vamos apresentar alguns detalhes que devem ser observados e realizados ao abrir uma cinta:

– Verifique o local onde você vai abrir as cintas, mantendo pessoas não envolvidas com a atividade a uma distância segura;

– A NR 11 em seu item 4.7 diz que “A retirada da amarração da carga no contêiner só poderá ser realizada após a estabilização e fixação primária da carga”. Então o volume deverá estar bem fixo para a retirada da cinta;

Use os EPIs necessários para essa atividade, óculos de segurança, calçados reforçados e capacete, pois existe o risco de ricochete das cintas.

– Usar camisas com manga longa e calça comprida de tecido resistente, luvas de couro ou similares para proteger as mãos;

– Esqueça as Gambiarras! Não use ferramentas improvisadas ou um pé de cabra para abrir, pois podem gerar pontas afiadas na cinta podendo causar um corte ou dano em quem atingir;

– Use Alicates de alta capacidade e braços longos;

– Ao cortar, faça de forma perpendicular para evitar a formação de pontas afiadas;

– Planejamento é importante: antes de começar a cortar inicie com as cintas que estiverem mais distantes;

– Fique fora da linha de ricochete da cinta, para evitar acidente;

– Voltando ao planejamento: analise o material que está cintado. Se estiverem em alta compressão interna, tome medidas preventivas, pois a descompressão pode ser violenta;

– Ao terminar o corte das cintas, retire-as da área de trabalho, pois elas poderão causar tropeços e/ou ferimentos aos que estão transitando próximo.

Essas são dicas simples que se bem usadas evitarão acidentes ao trabalharmos com volumes cintados.

Até o próximo DDS!


Herbert Bento
Herbert Bento

O DDS Online foi fundado em 2009 e tornou-se referência no ramo de diálogos de segurança do trabalho. A missão do DDS Online é compartilhar as boas práticas de trabalho para que os brasileiros possam voltar sadios para suas famílias depois de um dia de serviço!