Saúde

Últimos posts em Saúde

Abril Verde

01/04/2022 | Herbert Bento

Com o objetivo de reduzir os acidentes de trabalho e os agravos à saúde do trabalhador, um evento iniciado em 2014 busca mobilizar a sociedade para a prevenção das doenças que ocorrem por causa do trabalho. Esse evento é denominado Abril Verde, que é tema desse DDS!

Segundo informações da Organização Internacional do Trabalho – OIT, divulgados em 2013, aproximadamente 2 milhões de pessoas sofrem por ano por causa de doenças ocupacionais e o número de acidentes fatais ao ano chega a 321 mil (no mundo inteiro).

Por isso a conscientização é muito importante, afinal são pessoas que se acidentam ou perdem a vida por conta de acidentes que podem ser prevenidos ou minimizados.

Você deve está se perguntando: por que no mês de abril? Para isso vamos retornar ao ano de 1969, no dia 28 de abril. Este dia foi marcado pela explosão de uma mina na cidade de Farmington, na Virgínia (EUA), onde 78 trabalhadores morreram. Esse era considerado até então um dos maiores e mais divulgados acidentes de trabalho da história.

A iniciativa em 2001 foi endossada pela OIT e se tornou lei no Brasil em 2015, com a Lei 11.121/2015 onde foi criada o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho.

A cor verde é tema da campanha por estar sempre associada a área de saúde, inclusive também é cor tema da Saúde e Segurança do Trabalho (SST).

Já que o objetivo da campanha é fomentar a segurança, saúde e melhores condições de trabalho para os trabalhadores, vamos apresentar dicas de como promover esse evento no ambiente laboral.

A ideia é criar atividades que venham a estimular, orientar a geração de procedimentos de segurança aos colaboradores, que podem ser feitos por meio de palestras, dinâmicas de grupo e atividades educativas.

Dicas:

·   crie panfletos, folders e cartilhas para serem distribuídos;

·   organize eventos como palestras, seminários e oficinas com o objetivo de apresentar a prevenção de acidentes e doenças ocupacionais;

·   busque parcerias com instituições, sindicatos e órgãos públicos, ou seja, crie um networking (rede de contatos) amplo.

Se faça presente em..

·   Sua empresa: busque atividades sobre o tema do Abril Verde onde possa envolver seus funcionários;

·   Escolas: a apresentação da ótica do profissional de SST aos jovens nas escolas é primordial para cultivar uma cultura prevencionista (abuse do material didático, eventos e dinâmicas);

·   Mídias eletrônicas, ou seja, redes sociais, sites etc: compartilhe o máximo que puder as informações sobre a data, a importância e os eventos associados.

O Abril Verde é para isso: disseminar a cultura da prevenção e conscientizar a todos da importância de ter a segurança e saúde em foco!

Dica: aqui no DDS Online temos um texto com a lista de vários meses com suas respectivas cores.

Até a Próxima!

Fonte:

https://www.saudeevida.com.br/abril-verde/

Barulho, cai fora! Proteja seu ouvido.

20/05/2020 | Herbert Bento

Bom dia, boa tarde, boa noite! A todos os participantes da palestra de segurança de hoje, sejam bem vindos!

Nós recebemos vários dons quando nascemos. Um deles, é a audição, ou seja, nossa capacidade de ouvir. Entretanto, não conseguimos escolher que sons queremos ouvir.

Por exemplo, a maioria das pessoas gosta de música. Uns preferem música clássica, outros curtem rock, outros um bom pagode. Os estilos musicais são diversos, porque assim são os gostos humanos. Mas, alguns estilos musicais, podem ser considerados ruídos para pessoas que odeiam aquele estilo. É uma questão muito pessoal.

Existem outros sons agradáveis também, como o cantar de um passarinho, ou o prazer que sentimos ao ouvir a corredeira de um rio ou a queda de uma cachoeira. Por outro lado, quem gosta de ouvir o ruído do trânsito, as businas dos carros nos engarrafamentos, ou aquele barulho horrível do freio desajustado do ônibus. Reflita: a mesma água que traz o som prazeroso da chuva, torna o pinga-pinga do chuveiro irritante se estamos tentando dormir.

Bem, e no nosso ambiente de trabalho, que sons podem nos irritar, nos incomodar ou, no pior cenário, trazer danos a nossa audição?

proteção auditiva

Você sabia que a exposição excessiva ao ruído pode causar perda na capacidade auditiva? Não é só a intensidade ou o “volume” do ruído que importa, mas também a duração da exposição, ou seja, o tempo que você fica exposto.

Venham comigo e vejam os 3 efeitos que o ruído podem causar sobre a saúde:

1. surdez temporária: como o próprio nome diz, refere-se a perda temporária da capacidade auditiva, por alguns minutos, devido a exposição ao barulho excessivo durante pouco tempo.

2. surdez permanente: causada pela exposição continuada durante longos períodos. A perda auditiva é lenta porém progressiva. Se você tem sempre a necessidade de aumentar os volumes da TV ou do rádio, pode estar sofrendo de perda de capacidade auditiva.

3. Trauma acústico: trata da perda auditiva causada por um barulho muito forte, como uma explosão.

Ao contrário dos nossos olhos, que podemos fechar, ou seja, escolhemos o que queremos ou não queremos ver, não podemos escolher “não ouvir”. Nós ouvimos até enquanto dormimos.

O som é dom dos bens mais importantes que temos para perceber o que ocorre ao nosso redor. Então, valorize sua capacidade de ouvir, cuide dela. Evite estar exposto aos ruídos intensos e prolongados. A área de segurança e saúde ocupacional, pode e deve avaliar o nível dos ruídos no ambiente de trabalho.

Da mesma forma, de acordo com esses resultados, os técnicos de segurança devem indicar mecanismos de proteção, como o abafador de ruído.

Em resumo: valorize os dons que você recebeu quando nasceu. Sua capacidade de ouvir é muito importante para você aproveitar tudo que sua vida pode lhe proporcionar. Então, use o EPI adequado e recomendado pela sua área de segurança.

VÍDEO BÔNUS

COVID Orientações para trabalho seguro

19/05/2020 | Herbert Bento

Nesse DDS Online abordaremos o tema “COVID Orientações para trabalho seguro”.

A humanidade vive um momento único em sua história moderna. Grandes desafios se apresentam. Em meio a todos esses desafios, trabalhadores e empregadores de setores específicos, estão trabalhando para garantir o atendimento às necessidades mais básicas da população.

Com o intuito de divulgar boas práticas de trabalho durante a pandemia do novo coronavírus (COVID-19) a Subsecretaria de Inspeção do Trabalho (SIT) divulgou diversas orientações gerais a trabalhadores e empregadores de setores específicos.

A SIT é vinculada a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho que por sua vez está embaixo do Ministério da Economia.

A SIT divulgou orientações sobre medidas de prevenção para trabalhadores e empregadores adotarem, de modo a prevenir ou diminuir o contágio do COVID-19 e preservar a vida, os empregos e a atividade econômica.

A SIT ressalta que as medidas a serem adotadas não significam qualquer supressão ou autorização para o descumprimento das Normas Regulamentadoras de Segurança e Saúde no Trabalho, sendo imperativo que trabalhadores e empregadores mantenham foco na prevenção evitando a ocorrência de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais.

Os documentos possuem dezenas de recomedações. A título de exemplos vejamos algumas:

Manter distância segura entre os trabalhadores, considerando as orientações do Ministério da Saúde e as características do ambiente de trabalho;

Higienizar com sanitizantes, como álcool 70%, os equipamentos de uso frequente, como teclados de computador, mouse, telefones…

Adotar procedimentos contínuos de higienização das mãos, com utilização de água e sabão ou preparação alcoólica a 70% em intervalos regulares, observando as precauções quanto ao uso do álcool 70% ou álcool gel, tendo em vista que ambos são materiais inflamáveis

Para ter acesso a todos os documentos, e ler as recomendações na íntegra, confira os links logo aqui abaixo.

Confira aqui as orientações já publicadas para diferentes setores:

Construção Civil – OFÍCIO CIRCULAR SEI nº 1247/2020/ME de 14/04/2020- ORIENTAÇÕES GERAIS AOS TRABALHADORES E EMPREGADORES DO SETOR DE CONSTRUÇÃO CIVIL EM RAZÃO DA PANDEMIA DA COVID-19

Frigoríficos – OFÍCIO CIRCULAR SEI nº 1162/2020/ME de 30/03/2020 – ORIENTAÇÕES GERAIS AOS TRABALHADORES E EMPREGADORES DO SETOR DE FRIGORÍFICOS EM RAZÃO DA PANDEMIA DA COVID-19

Postos de Combustíveis – OFÍCIO CIRCULAR SEI nº 1327/2020/ME de 09/04/2020 – ORIENTAÇÕES GERAIS AOS TRABALHADORES E EMPREGADORES DO SETOR DE POSTOS REVENDEDORES DE COMBUSTÍVEIS EM RAZÃO DA PANDEMIA DA COVID-19

Supermercados – OFÍCIO CIRCULAR SEI nº 1329/2020/ME de 20/04/2020 – ORIENTAÇÕES GERAIS AOS EMPREGADORES E TRABALHADORES DO SETOR DE SUPERMERCADOS EM RAZÃO DA PANDEMIA DA COVID-19

Telesserviços – OFÍCIO CIRCULAR SEI nº 1091/2020/ME de 31/03/2020 – ORIENTAÇÕES GERAIS AOS TRABALHADORES E EMPREGADORES DO SETOR DE TELESSERVIÇOS EM RAZÃO DA PANDEMIA DA COVID-19

Serviços de Saúde – OFÍCIO CIRCULAR SEI nº 1458/2020/ME de 30/04/2020 – ORIENTAÇÕES GERAIS AOS EMPREGADORES E TRABALHADORES NOS SERVIÇOS DE SAÚDE EM RAZÃO DA PANDEMIA DA COVID-19

Setor Rural – OFÍCIO CIRCULAR SEI nº 1502/2020/ME de 05/05/2020 – ORIENTAÇÕES GERAIS AOS EMPREGADORES E TRABALHADORES DO SETOR RURAL EM RAZÃO DA PANDEMIA DA COVID-19

Trabalho doméstico – ORIENTAÇÕES EM RELAÇÃO AO TRABALHO DOMÉSTICO E A COVID-19.

A recomendação é que faça o download das orientações da SIT e divulgue entre os funcionário da empresa.

Mesmo que o setor da empresa não tenha sido contemplado, poderá adaptar as recomendações para se adequar a sua realidade.

Espero que tenha gostado desse desse DDS ONLINE sobre “COVID Orientações para trabalho seguro”.

Veja também vídeo sobre acidente com álcool em gel:

Sugestão de outro DDS:

Acidente com álcool em gel

Chorão: os perigos do uso inadequado de medicamentos

02/02/2020 | Herbert Bento

O dia 6 de março de 2013 foi marcado pela morte do cantor Chorão, vocalista da banda Charlie Brown Jr.. Chorão foi encontrado morto em seu apartamento, na cidade de São Paulo.

Foi amplamente divulgado na imprensa que foram encontrados diversos remédios espalhados pelo apartamento onde estava o corpo. A Polícia Civil informa que é muito cedo para se afirmar sobre a causa da morte, mas em geral, a mídia aponta para a possibilidade de Chorão ter ingerido diversos remédios, o que levou a sua morte.

Para nós, prevencionistas, vale alertar para o risco do uso inadequado e sem acompanhamento de medicamentos. Segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o uso inadequado de medicamentos pode causar mais danos do que benefícios para a saúde. Ainda segundo o site da Anvisa, do total de casos de intoxicação registrados todos os anos no Brasil, cerca de 28% são causados por ingestão de medicamentos.

O uso inadequado de medicamentos pode causar dependência, reações alérgicas ou até mesmo a morte.

Além disso, a combinação errada de medicamentos diferentes pode oferecer mais riscos à saúde, uma vez que um medicamento pode diminuir ou aumentar o efeito de outro. A utilização inadequada de medicamentos pode esconder sintomas, e levar a uma evolução mais grave da doença.

Como se já não bastasse, ainda ocorre o uso de medicamentos concomitante com a ingestão de álcool, o que representa um grande risco para a sáude. A imprensa também divulgou que, segundo testemunhas, Chorão tinha por hábito ingerir remédios para dormir e álcool, uma combinação perigosa.

Infelizmente, nada mais podemos fazer para mudar o passado, mas, como prevencionistas, podemos e devemos alertar nossos colegas de trabalho sobre os riscos do uso inadequado de medicamentos, bem como do uso de medicamentos concomitante com álcool.

Agora, faça a sua parte, procure um médico e evite a auto-medicação.

Se você está passando por um momento difícil na sua vida, procure ajude de um psicólogo, ele é o profissional mais indicado para lhe ajudar.

Curta o carnaval com consciência!

02/02/2020 | Herbert Bento

O Carnaval está chegando, tempo de festas, de alegria, de curtição! Porém devemos sempre lembrar que é nessa época do ano que acontecem os mais graves acidentes, sejam eles relacionados a acidentes de trânsito ou até mesmo acidentes pessoais.

Muitos já devem estar se programando para escolher o local da viagem, onde irão passar os dias mais agitados do ano, enfim, a cabeça da grande maioria das pessoas está voltada para as festividades.

Mas é ai que se encontra o grande problema. Por causa dessa distração as pessoas se esquecem de tomar precauções que podem salvar vidas! Pois bem, vamos entender melhor de que forma podemos agir para prevenir que o carnaval tenha um triste fim.

Todos sabem que nesse período a probabilidade de acidentes automobilísticos aumenta bastante. E são muitos os fatores que podem ocasionar esses acidentes. Consumo abusivo de bebidas alcoólicas, cansaço, falta de concentração e até mesmo brincadeiras em vias públicas. Somente no ano de 2010 o número de acidentes e mortes nas rodovias federais no período do carnaval subiu 13% em relação a 2009. Segundo um balanço feito pela Polícia Rodoviária Federal, foi registrado 3.233 acidentes e 143 mortes nos 66 mil quilômetros de rodovias federais.

Esses dados são bastante alarmantes e muitos desses acidentes poderiam ter sido evitados. E como as pessoas podem agir para evitar que as estatísticas piorem? Simples. Um motorista nunca deve pegar o carro para dirigir sem estar em condições. Se curtiu muito o carnaval e está cansado demais para pegar a estrada, descanse e somente dirija após estar restabelecido e em plenas condições físicas e mentais. Comemorou muito bebendo aquela cervejinha? Pegue um táxi ou vá de carona com quem não bebeu! A estrada está com um trânsito muito intenso, devido ao grande número de pessoas? Programe-se! Deixe para viajar depois que o trânsito melhorar ou saia antes que piore! Nada melhor que um motorista prevenido.

Também é sempre bom lembrar que o carro deve passar por uma revisão completa antes de qualquer viagem. Verifique os freios, o óleo, os pneus, o estepe, enfim, nunca viaje com a dúvida de seu carro vai funcionar bem ou não. Sua vida vale mais que a dúvida!

Outros tipos de acidentes também são (infelizmente) bastante comuns na época do carnaval. Muitas pessoas acabam cometendo imprudências no momento que seria para aproveitar as praias, piscinas, cachoeiras. Nesses locais os acidentes costumam ser relacionados a traumatismos, lesões ou até mesmo podendo causar a morte. Se você estiver com sua família, procure não deixar as crianças brincarem sozinhas nesses locais. Mesmo que elas saibam nadar, não são capazes de identificar áreas de risco. Se até mesmo os adultos que, teoricamente são mais conscientes, cometem erros gravíssimos nesses lugares, imagine o que não pode acontecer a uma criança?

Esteja sempre atento a placas sinalizadoras de áreas de risco. Não deixe seus filhos sozinhos. Procure sempre estar junto das pessoas que conhece. Não vá sem companhia fazer passeios em locais muito isolados. Aja com consciência!

Há ainda outro tipo de acidente que também traz graves consequências para as pessoas. Muitos consideram o carnaval um período em que tudo é permitido. E acabam passando dos limites. Várias pessoas acabam “esquecendo” de se prevenir na hora das relações sexuais e depois que o momento de alegria acaba enfrentam uma realidade nem sempre muito agradável.

É nessa época do ano que o número de pessoas contaminadas por DST’s aumenta drasticamente. DST é a sigla que identifica todas as doenças sexualmente transmissíveis. O que muitos acabam não lembrando é que podem ser prevenidas! A grande maioria das pessoas pensa coisas do tipo “comigo nunca vai acontecer” ou “ninguém pega DST na primeira vez” e é ai que se enganam. O Brasil faz campanha todos os anos para conscientizar a população quanto ao uso de camisinha para prevenção das DST’s e mesmo assim as pessoas continuam sendo contaminadas.

A AIDS é apenas a mais conhecida delas, pois existem muitas outras como:

Gonorréia: infecção da uretra;

Sífilis: ulcerações e feridas nos órgãos genitais, podendo atingir o coração;

Cancro Mole: feridas nos órgãos genitais;

Herpes Genital: pequenas bolhas na região genital que surgem esporadicamente, não há cura;

Condiloma: causado pelo vírus HPV, relacionada ao câncer no colo do útero e no pênis;

Candidíase: produz bastante coceira, por ser causada por uma micose;

Clamídea: nos homens causa dor ao urinar e prurido uretral, podendo atingir os testículos e comprometer a fertilidade; nas mulheres causa doença inflamatória pélvica;

AIDS: causada pelo vírus HIV.

Portanto, vale muito mais a pena se prevenir do que correr o risco de ser contaminado por alguma doença. Não se deixe enganar por um rosto bonito. A doença não escolhe a pessoa pela sua aparência física! Use camisinha sempre!

E essa dica vale também para evitar outro acidente indesejado que seria a gravidez! Além de atuar na prevenção de DST’s, a camisinha previne que as mulheres engravidem indesejavelmente.

Para que todos possam aproveitar bem o carnaval e curtir todos os dias com alegria, não custa nada tomar medidas preventivas para não estragar a folia!
Bom carnaval, com consciência, a todos!

Diabetes mellitus tipo 1 e tipo 2

02/02/2020 | Herbert Bento

A diabetes melittus (DM) é uma doença caracterizada por uma disfunção metabólica do nosso organismo, onde os níveis de açúcar no sangue, a glicose, se mantem acima dos valores considerados normais. Existem dois tipos de diabetes melittus, DM tipo 1 e DM tipo 2, que somadas atingem 12% da população brasileira.

Na diabetes mellitus tipo 1, a causa é genética, podendo se manifestar na criança por volta dos 4 à 6 anos de idade ou durante a adolescência. Acontece que o próprio sistema imunológico da pessoa ataca as ilhotas pancreáticas, em especial as células beta 2 que produzem a insulina, impedindo que esta pessoa consiga armazenar a glicose circulante em seu organismo. Sendo assim, podemos dizer que a DM tipo 1 é uma doença autoimune. Segundo a literatura médica, a diabetes melittus tipo 1 corresponde à 5% – 10% do total de casos no Brasil.

Os principais sintomas associados a este tipo de diabetes são:

– aumento do volume urinário (poliúria) – faz xixi toda hora

– aumento da ingestão de água (polidípsia) – sede o tempo todo

– aumento do apetite (polifagia) – vontade de comer tudo, o tempo todo

Associados a perda de peso repentina e acidose metabólica, que provoca respiração ofegante e cheiro de acetona no hálito.

O tratamento nesse caso, é realizado com insulinoterapia, ou seja, você precisa ofertar através de fármacos injetáveis o hormônio que o pâncreas parou de produzir, a insulina.

Por outro lado, a diabetes mellitus tipo 2, tem como causa base uma serie de fatores que na maioria das vezes estão associados a negligência da pessoa portadora da doença, sendo elas: obesidade; dietas hipercalóricas e ricas em carboidratos, principalmente açúcar; sedentarismo; excesso de peso, triglicerídeos elevados, colesterol HDL reduzido, TGL elevado, hipertensão arterial. Pode haver também, histórico familiar positivo para diabetes mellitus tipo 2, requerendo prevenção como forma de não evitar a doença no futuro.

Neste tipo de diabetes, o problema pode estar em dois lugares diferentes: nos receptores de insulina dos tecidos alvo, ou seja, o organismo produz insulina, que se liga a glicose, mais devido ao excesso de glicose já presente no sangue e estocada nos tecidos, estes impedem que mais glicose ganhe o espaço intracelular, ficando “vagando” pela corrente sanguínea, o que representa risco para diversos órgãos e sistemas. O outro local em que o problema pode ocorrer é no pâncreas que começa a ficar exausto de produzir tanta insulina para compensar a negligência pessoal do indivíduo. No total de indivíduos diabéticos, 90% – 95% são DM tipo 2.

Outra característica da diabetes mellitus tipo 2 é que sua manifestação é tardia, geralmente se manifestando após os 45 anos de idade e na maioria das vezes sendo descoberta por acaso em exames de rotina. Os sintomas da diabetes mellitus tipo 2 são os mesmos da tipo 1, porém aparecem de forma mais sutil, nem sempre ao mesmo tempo e por isso podem ser confundidos com inúmeras outras patologias ou quadros clínicos. Nesse caso, o tratamento pode ser feito com fármacos hipoglicemiantes, ou seja, que reduzem a quantidade de glicose no sangue, aumentando a sensibilidade periférica dos receptores de insulina ou em outros casos, fármacos que estimulam o pâncreas a liberar ou produzir maior quantidade de insulina. Associado a isso, o paciente precisa fazer dietas pobres em carboidratos de rápida absorção (alimentos que contem açúcar), acrescentar alimentos ricos em fibras, ingerir muita água, fazer alimentações de três em três horas para manter um padrão metabólico e fazer atividades físicas frequentes.

Como é feito o diagnóstico da diabetes mellitus? Frente ao surgimento de quaisquer sinais ou sintomas e/ou em exame de rotina, avaliar o nível de glicose no sangue. Em jejum de 12 horas, a glicose precisa apresentar valor inferior à 100mg/dl. Se o exame for feito após 3 horas de uma refeição, o resultado deve ser de no máximo 140mg/dl. Pacientes que apresentam glicose de até 126mg/dl em jejum ou entre 140 – 200mg/dl após as refeições estão propensos a doença. Pacientes com glicose acima de 200mg/dl podem ser portadores da doença.

É importante que a pessoa portadora da diabetes mellitus se trate adequadamente por causa das complicações que a doença pode trazer, sendo elas:

– cetoacidose metabólica

– Cegueira

– Coma

– Hiperglicemia

– Coma diabético

– Amputação de membros

– Aterosclerose

– Retinopatia diabética

– Hipertensão

– Tromboses

– Problemas dermatológicos

– Síndrome do pé diabético

– Insuficiência renal

– Problemas neurológicos

– Problemas metabólicos generalizados

– Risco para periodontite

Além desta lista de problemas, o paciente diabético possui risco aumentado duas vezes para acidente vascular cerebral (AVC), ataque cardíaco, principalmente doenças coronarianas. Frente a isso, observa-se a necessidade da prevenção para aquelas pessoas que tenham fatores de risco ou estejam caminhando para um futuro quadro de síndrome metabólica, que pode culminar na instalação da doença. Portadores de diabetes mellitus tipo 1 precisam seguir rígidas dietas e acompanhar sistematicamente os níveis de glicose do sangue, a fim de melhores prognósticos. Fazendo um controle bem feito, associado a dieta, a expectativa de vida é idêntica à de uma pessoa normal.

Por fim, saiba que um paciente diabético só pode ser considerado controlado se apresentar os seguintes resultados, quando submetidos a exames laboratoriais:

– Glicemia de jejum: até 99mg/dl

– Glicemia pós prandial (após alimentação): até 140mg/dl

– Hemoglobina glicosilada (Hb A1C): Limite superior

– Colesterol total: menor que 200mg/dl

– HDL: maior que 45

– LDL: menor que 100

– TGL: menor que 150

– Pressão Sistólica: no máximo 130

– Pressão Diastólica: no máximo 85

– Pressão arterial máxima de 130x85mmHg

– Índice de massa corporal (IMC): abaixo de 25kg/m2

Curta o Carnaval sem esquecer da cidadania

02/01/2020 | Herbert Bento

Mais um carnaval se aproxima, e com ele a disposição, alegria e entrega de milhares de pessoas que se preparam ao longo do ano para representar esta festa.

Muitos meses na academia para preparar o condicionamento físico, ensaios nas quadras de escolas de samba e a economia para comprar a tão sonhada fantasia.

Em São Paulo e Rio de Janeiro existem as tradicionais apresentações no sambódromo, onde desfilam as escolas oficiais que levam multidões ao delírio com suas alegorias, música que embala e beldades em todo o trajeto.

Porém, em outras cidades do Brasil, o carnaval começa muito antes das escolas oficiais. Muita alegria, vários blocos locais se apresentam e artistas famosos levam turistas, estrangeiros e moradores locais à loucura.

Contudo, onde há muitas pessoas – inclusive em estado de euforia – é difícil se manter a Ordem Civil Pública. Por exemplo, diversos “mijões” são encaminhados às delegacias policiais em diversas cidades.

Estas festas são para alegrar multidões, descarregar todo o stress acumulado durante o ano de trabalho e principalmente aqueles que optam por levar a família em busca da descontração e folia.

Se deparar com “foliões” que agridem a liberdade do próximo com atitudes vulgares, desrespeitosas e insultantes é um atentado violento ao pudor.

A polícia a cada ano tem se intensificado para combater esse tipo de atitude que fere a moral pública. Proteger praças públicas, casas residenciais e comércios têm sido atividades dos agentes que fiscalizam o trajeto durante todo o evento.

Vandalismos em massa ocorrem em diversos lugares, como quebra de patrimônios públicos, comércios saqueados, crimes, muita sujeira, banalização da moral, prostituição, libertinagem, arruaça e uma grande bagunça por onde passam.

Após esses fatos os moradores precisam colocar tudo em ordem, gastando litros de água e produtos de limpeza para tentar limpar a sujeira que esses “foliões” deixam pelo caminho.

A educação deve vir acompanhada de uma boa diversão, conscientização e bons hábitos com os amigos, famílias e comunidade.

São disponibilizados banheiros químicos gratuitos, estrategicamente localizados e de fácil acesso a todos.

Nossa sociedade não deve se corromper com grupos que não levam a sério o respeito ao próximo, e a educação que vem de família, pois o Brasil tem grande reputação sendo considerado e visto como o “País do Carnaval” devemos dar bom exemplo de tudo que nosso país tem de bom para oferecer a sua nação e ao mundo.

Explorar nossa cultura, nosso gingado, nossas mulatas, criatividade, diversidade, espontaneidade, alegria de receber à todos com os braços abertos para compartilhar o que o Brasil tem de melhor de forma única e sem preconceitos proporcionando experiências maravilhosas de longo prazo.

Portanto, aproveite o carnaval com toda alegria, saúde, segurança, respeito ao próximo, ao patrimônio público e ao meio ambiente que é de todos, evitando assim, um possível constrangimento ante as autoridades e sociedade.

Bom carnaval a todos!

Previna-se contra o câncer de pele nesse verão

01/01/2020 | Herbert Bento

Hoje o câncer de pele é considerado um novo risco no trabalho, provocado pela maior intensidade de exposição aos raios ultravioletas.

Por que isso acontece?

O planeta Terra tem uma camada de ozônio, em cima da Terra, que protege o planeta da incidência de raios ultravioleta provenientes do sol.

E em função de vários problemas, provocados inclusive pelo homem, a camada de ozônio apresenta falhas, buracos, que fazem com que os raios ultravioletas cheguem com mais intensidade na superfície da Terra.

De uns anos pra cá esse problema tem se agravado.

Até poucos anos atrás era comum as pessoas irem à praia para pegar sol, para se bronzearem ao sol.

Hoje já é mais difícil ver pessoas muito queimadas, pois a tendência é outra.

As pessoas quando vão à praia se protegem, utilizam bloqueadores solares para evitar os problemas causados pela grande incidência de raios ultravioletas na pele.

O sol, na verdade, é muito importante para evitar várias doenças como raquitismo e a fraqueza óssea, porém em um país como o Brasil que é muito ensolarado, uma exposição prolongada ao sol faz mal à saúde.

E pior ainda para quem trabalha ao ar livre.

Por isso, algumas medidas de proteção são muito importantes para o trabalhador.

Quais são essas medidas?

O uso de um bloqueador solar na pele é fundamental para a proteção e diminuição da incidência dos raios ultravioletas.

O uso de roupas adequadas que também atuam na proteção da pele da radiação solar.

O uso de um chapéu também é conveniente, ou um capacete, se for obrigatório para evitar a exposição na cabeça.

É importante que quando for usar o bloqueador solar, que ele seja reaplicado periodicamente seja em função do uso prolongado ou do suor, para que não perca a eficiência.

Hipertensão arterial, o que é isso?

08/12/2019 | Herbert Bento

Dados do Ministério da Saúde indicam que a população de brasileiros com hipertensão arterial vem crescendo, em todas as faixas etárias.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), um em cada três adultos sofre de hipertensão arterial, uma condição que causa cerca de metade de todas as mortes por derrames e problemas cardíacos no mundo.

O que é a hipertensão arterial?

Para entendermos o problema, é necessário compreender antes o funcionamento do coração.

Este órgão é semelhante a uma bomba, em nosso organismo. Bate cerca de sessenta a oitenta vezes por minuto, durante toda nossa vida. Dessa forma impulsiona aproximadamente de cinco a seis litros de sangue pelo nosso corpo.

A pressão arterial é a força que o fluxo sanguíneo exerce nas artérias. Pode haver alterações pela variação do volume do sangue ou a viscosidade (espessura) do sangue, da frequência cardíaca (número de batimentos por minuto) e da elasticidade das artérias.

A aferição da pressão obtém dois valores:

– O maior: Quando o coração se contrai para bombear o sangue (pressão sistólica);

– O menor: Quando o coração relaxa entre duas batidas cardíacas (pressão diastólica).

Sendo mais conhecida pela população por “pressão alta”, ocorre quando há um aumento da pressão com que o sangue circula pelas artérias do corpo humano. Imagine uma mangueira de jardim (que simboliza a artéria), ao apertá-la a água sai com mais força, aumentando, portanto a pressão. O mesmo se dá no nosso corpo.

Ao aferir a pressão, se o valor obtido for superior a 140×90 mm/Hg (em adultos com mais de 18 anos) deve-se procurar com urgência um médico.

Um dos principais problemas da pressão alta é exatamente o fato de não apresentar sintomas, até fases bem avançadas. Normalmente, não há um sintoma que faça com que o doente procure um médico. Pessoas que não tem o hábito de aferir a pressão podem ser hipertensas e nem desconfiarem de nada. Alguns sintomas são erroneamente relacionados à pressão alta, como dores de cabeça, sangramento do nariz, tontura, vermelhidão no rosto e cansaço. Porém esses sintomas são frequentemente observados, também, em pessoas com os níveis de pressão normais.

Então, qual é a frequência para aferir a pressão arterial?

Todas as pessoas adultas devem aferir a pressão arterial pelo menos uma vez a cada um ou dois anos. Mas existem alguns fatores que alteram esse período, como:

-Obesidade, cigarro, diabetes, histórico familiar, idade avançada, estresse, alimentação inadequada, sedentarismo.

Nesses casos, a aferição da pressão arterial deve ser realizada cerca de duas vezes por ano.

Para aqueles que, sabidamente são hipertensos, esse procedimento deve ser realizado pelo menos uma vez por semana, de forma que a pressão possa ser controlada.

E como a hipertenção é diagnosticada?

Normalmente é diagnosticada em consulta médica casual, salvo em situações emergenciais. O diagnóstico é feito unindo o histórico do paciente, os resultados do exame físico e o valor aferido da pressão.

Uma aferição não é suficiente para garantir se o paciente é ou não hipertenso. São necessárias cerca de três a seis aferições realizadas em dias diferentes, com um intervalo maior que um mês entre a primeira e a última aferição. Sendo assim, considere-se hipertenso o paciente que apresenta sua pressão arterial elevada frequentemente e durante vários períodos do dia.

E quais são as consequências da pressão alta no organismo?

Alguns órgãos podem ser afetados, como coração, rins e vasos sanguíneos. Através de exame na retina, o médico pode diagnosticar o grau dos danos e a severidade da pressão alta. Está associada a doenças graves como:

– Insuficiência cardíaca, Infarto do Miocárdio, Arritmias cardíacas, Perda de Visão, etc. Em casos extremos, pode causar a morte.

Não há cura, portanto o paciente é submetido ao tratamento de forma a evitar o surgimento de danos mais graves ao seu organismo.

Algumas mudanças no estilo de vida são exigidas para os pacientes, como:

– Exercícios físicos, redução do peso, abandonar o cigarro, reduzir o consumo de álcool, reduzir o consumo de sal, aumentar o consumo de frutas e vegetais, dentre outros.

Se a hipertensão arterial não for tratada, as chances dos riscos mencionados anteriormente aconteceram aumentam bastante. Sem tratamento, as chances de sobrevida estão estimadas para cerca de um ano.

Cuide-se! Não deixe sua vida de lado!

Desvendando os agentes cancerígenos

08/12/2019 | Herbert Bento

Nos dias atuais, são muitos os trabalhadores que interagem diariamente com agentes cancerígenos. E essa exposição ocupacional precisa ser controlada, para evitar que a doença (o câncer) se desenvolva, afetando gravemente a saúde dos trabalhadores.

O câncer representa, atualmente, a segunda causa de morte no mundo. No caso do Brasil, o mais incidente é o câncer de pele, seguido pelos tumores de próstata, mama, cólon e reto, pulmão, estômago e colo de útero.

A maioria dos casos de câncer está ligada a fatores diversos, e quando há alguma ligação com o trabalho é conhecido como “câncer ocupacional”. Mas o que significa realmente? E como se define essa conclusão?

Antes de tudo, a OSHA (uma organização internacional que trata de administração em segurança e saúde) considera:

– Potencial cancerígeno “qualquer substância, combinação ou mistura de substâncias, que causem aumento da incidência da doença em humanos ou mamíferos, com resultado da exposição oral ou dérmica ou qualquer outra exposição que resulte na indução do tumor em um local distinto de onde ocorreu a exposição”. Ai estão incluídas qualquer substância cancerígena ocupacional.

Ou seja, quando se diz que uma substância tem potencial cancerígeno, significa dizer que tem o poder de gerar um câncer na pessoa que esteve em contato com ela.

Também existem as chamadas doenças ocupacionais, que são divididas em dois grupos:

– Doença profissional: Quando há relação direta com condições de trabalho específicas, ou seja, o trabalho é a causa necessária.

– Doença do trabalho: Tem sua frequência, surgimento ou gravidade modificada pelo trabalho, está relacionada ao modo como a atividade é efetuada.

Para a maioria dos cânceres, que apresentam alguma relação com a atividade ocupacional da pessoa, a nomenclatura adequada é câncer relacionado ao trabalho; e as concentrações de substâncias cancerígenas são maiores no ambiente de trabalho do que em outros.

O câncer é o nome dado a um conjunto de mais de cem doenças que tem em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo. Essas células tem o poder de se dividir rapidamente, tendendo a ser muito agressivas. Os diferentes tipos de câncer correspondem aos diferentes tipos de células no corpo humano.

O desenvolvimento de um câncer está relacionado a um processo bastante complexo, que é composto por:

– Fatores genéticos herdados;

– Condição social;

– Hábitos alimentares;

– Estilo de vida;

– Ocupação;

– Exposição a agentes químicos e físicos.

A toxicidade do agente químico (principalmente) depende de suas propriedades, da situação da exposição (dose, via, duração e frequência), da suscetibilidade do organismo e da forma como é metabolizado. Dentre os principais grupos de agentes químicos envolvidos em exposições ocupacionais estão: halógenos, produtos alcalinos, fenóis, éteres, cetonas, metais, etc.

A forma física com que esses agentes se apresentam também tem grande influência em relação à via de absorção. As formas são as seguintes:

– Gases: Fluidos sem forma ou volume. Por exemplo: monóxido de carbono (CO).

– Vapores: Formas gasosas de substâncias sólidas ou líquidas, que são capazes de retornar ao seu estado original. Por exemplo: vapores do benzeno.

– Aerodispersóides: Partículas de tamanho reduzido, dispersas no ar, que podem se manter em dispersão por um longo período de tempo. Por exemplo:

– Poeiras;

– Fumos;

– Neblinas;

– Névoas;

– Fumaças.

A via de exposição, a duração e a frequência de exposição são os determinantes da toxicidade de um agente químico com potencial cancerígeno. As principais vias de exposição são trato gastrointestinal, pulmões e pele.

– Via respiratória: A principal via de introdução de agentes tóxicos no organismo humano. No ambiente de trabalho, a maioria doa agentes toxicológicos encontram-se na forma de vapor, gases e/ou partículas. Daí a importância de conhecer os riscos associados a esse tipo de exposição.

– Via cutânea: Algumas substâncias atuam diretamente na pele causando efeitos como corrosão, sensibilização e mutação gênica. Os ácidos são exemplos de substâncias que comumente causam esse tipo de efeito. Pelo fato de que todas as alterações que levam a alteração da integridade da pele favorecem a absorção de outras substâncias. Por isso é muito importante o controle efetivo dessa via de exposição.

– Via oral: Geralmente representa um papel secundário na esfera ocupacional, mas também deve ser tratada com a importância referida as outras vias.

A exposição a agentes cancerígenos é algo sério, que merece o devido acompanhamento, gerenciamento de riscos e aplicação de medidas preventivas. Se o seu trabalho envolver algum desses agentes, esteja ciente dos riscos que corre e tome todas as precauções necessárias em relação à eles. Proteja-se e aja conscientemente!

Como identificar e controlar a pressão alta

17/11/2019 | Herbert Bento

O coração bate, em média, de 60 a 80 vezes por minuto durante toda a nossa vida, e bombeia cerca de 5 a 6 litros de sangue por minuto para todo o corpo. Pressão arterial é a força com que o coração impulsiona o sangue para os vasos sanguíneos. A pressão é determinada pelo volume de sangue que o coração bombeia e a resistência encontrada por ele para circular por todo o corpo.

A hipertensão arterial, ou pressão alta, é uma doença que faz com que a pressão arterial de adultos com mais de 18 anos fique acima 140×90 mmHg (milímetros de mercúrio). Deve-se ficar atento que é normal a pressão ficar elevada após a prática de exercícios físicos, em momentos de nervosismo, por causa de preocupações, drogas, alguns tipos de alimento, fumo, após ingestão de álcool e café.

A hipertensão arterial atinge grande parte das pessoas, mas muitas delas não sentem os sintomas ou não sabem o que estão sentindo é consequência da hipertensão arterial. A partir dos 40 anos, as pessoas ficam mais suscetíveis a sofrerem dessa doença.

Na grande maioria, a pressão alta é derivada de anos de má alimentação, obesidade, idade avançada, uso de medicamentos fortes, fatores genéticos, estresse excessivo, estilo de vida sedentário. Mas além dessas causas, a hipertensão também pode surgir por causa de problemas no sistema renina-angiotensina, arteriosclerose e por causa de problemas renais.

Dentre os problemas que a hipertensão causa, destacamos: impotência sexual, problemas visuais, AVC, insuficiência renal, dores no peito, tonturas, sangramento nasal, palpitação e perda de equilíbrio.

É necessário ficar atento a certos cuidados antes de se medir a pressão para fazer uma medição correta:

• Repouso de 15 minutos em ambiente calmo e agradável;

• Urinar antes de medir a pressão (a bexiga deve estar vazia);

• Esperar 30 minutos após exercícios, consumo de álcool, café ou fumo para poder medir a pressão;

• Deixar o aparelho de pressão bem firme e bem ajustado no braço, e mantê-lo na altura do coração;

• Não falar durante a medição;

• Dar um intervalo de 1 a 2 minutos entre as medições;

• Deve-se medir preferencialmente na posição sentada ou deitada;

• Se for feito mais do que uma medição, o menor valor obtido é o que vale.

A hipertensão arterial não tem cura, mas tem tratamento para que ela possa ser controlada. Somente com acompanhamento médico é possível ter o tratamento mais adequado, já que ele irá ser diferente dependendo de cada pessoa, mas uma coisa serve para todos: levar uma vida mais saudável, sem abusar do álcool, do sal, de alimentos gordurosos, com práticas regulares de atividades físicas.

Descubra como diminuir os riscos de lesões após exercícios físicos

10/11/2019 | Herbert Bento

Cada vez mais pessoas procuram praticar exercícios físicos em clubes, academias, por conta própria, enfim, se exercitar de alguma forma. As razões para tanto, normalmente, são relacionadas a saúde ou a estética.

Juntamente com o aumento dessa procura, as pessoas se veem cada vez mais atarefadas e sem tempo, fazendo com que procurem soluções rápidas para tudo, mas nem sempre a solução mais rápida é a melhor. Pelo contrário, muitas vezes acabam sendo mais prejudiciais do que benéficas.

Quem já praticou qualquer forma de exercício físico sabe que lesões e dores são comuns. Normalmente, essas lesões e dores são consequências de treinamentos errados, anomalias nas estruturas do corpo, ou até mesmo alguma fragilidade dos músculos, tendões e ligamentos que pode ter sido adquirida como resultado de muitos anos praticando de forma errônea algum tipo de exercício físico.

Muitas pessoas que tem seus dias muito atarefados acabam deixando para o final de semana a prática de exercícios físicos, os tão conhecidos atletas de fim de semana. Existem também os que resolvem começar com tudo no final de semana, já que ficaram a semana inteira esperando por aquela oportunidade. Isso é muito perigoso, pois acabam fazendo exercícios físicos em grandes quantidades ou intensidades, o que aumenta e muito o risco de lesões.

Alguns caem no erro de achar que já que não estão sentindo dores na hora, aumentam a carga, até o corpo dar alguma resposta contra. É muito importante conhecer seus limites, pois a resposta do corpo pode demorar até 72 horas.

Seguem algumas dicas para você evitar lesões:

• Sempre se aqueça antes de praticar qualquer exercício;

• Se alongar é tão importante quanto se aquecer, mas é importante ressaltar que um não cobre o outro;

• Lembre-se de quando se alongar de manter os joelhos fixos, sem flexiona-los;

• Não exerça esforço excessivo: conheça seus limites;

• Desaqueça após um exercício intenso, desta forma a pulsação irá diminuir gradualmente;

• Manter uma boa alimentação, descansos regulares e manter horários de sono bem definidos são muito importantes para evitar lesões.

Existem muitos motivos para você praticar exercícios físicos: aumento da autoestima e confiança; melhore seus reflexos, seu nível de concentração e sua memória; exercícios mais intensos e regulares aumentam o nível do HDL, o colesterol “bom”; pessoas que praticam regularmente exercícios físicos, raramente sofrem de depressão.

Caso você tenha se descuidado e tenha sofrido de alguma lesão ou está com dores, coloque muito gelo e procure um médico. Se for uma lesão mais séria, provavelmente ele receitará anti-inflamatório, mas é muito importante nunca se automedicar.

Fundado em novembro de 2008, o DDS Online contribui para a área de Segurança e Saúde Ocupacional através da divulgação de temas para DDS e cursos online.

Nos siga

© 2022 Escola da Prevenção - Herbert B Faria Treinamentos CNPJ 18.768.540/0001-85 Todos os direitos reservados.