Segurança no Lar

Últimos posts em Segurança no Lar

Ônibus escolar: precauções com a segurança dos “pequeninos”?

28/01/2020 | Herbert Bento

O novo padrão de vida dos casais com filhos vem exigindo um nível mais alto de qualidade e quantidade. Com o advento da tecnologia a criança desde muito pequena já adquiri equipamentos tecnológicos. Com esse padrão os filhos ficam muito tempo sem a presença dos pais, pois os mesmos trabalham fora e ficam muito tempo ausentes.

Com isso muitas crianças estudam longe de casa, fazem diversos cursos e pela falta de tempo muitos pais optam em transladar os filhos em peruas ou ônibus escolar. Mas os pais devem ficar atentos a alguns itens de segurança para o transporte dos filhos.

Confiar o filho a um estranho requer alguns cuidados com a sua segurança.

São eles:

➢ Selo de vistoria anual colado no para-brisa

➢ Cartão de identificação do condutor/auxiliar fixado junto ao para-brisa

➢ Veículo com placa vermelha

➢ Pneus em bom estado

➢ Em toda extensão das partes laterais e traseiro da carroceria há uma faixa amarela com a palavra escolar em preto

➢ Número da autorização da prefeitura fixada no veículo

➢ Porta dos dois lados para embarque e desembarque

➢ Verifique se o condutor possui a carteira nacional de habilitação na categoria adequada

➢ Observe o comportamento do condutor para com as crianças e quando está dirigindo

➢ Verifique as condições de higiene, manutenção e conservação do carro

➢ Verifique se o auxiliar tem condições psíquicas, éticas e adequadas para lidar com seu filho

➢ Verifique junto a escola se é aconselhável e/ou conhecido o carro em questão

➢ Todas as crianças deverão estar sentadas e com o sinto de segurança

➢ Não haver superlotação

➢ Ensine ao seu filho, desde pequeno, as principais leis de trânsito em forma de brincadeira

É difícil passar o dia todo fora de casa, deixar aos cuidados de outras pessoas exige confiança e segurança. Não é fácil em se tratando de crianças. Acompanhe as mudanças que houver durante o ano letivo, converse com seu filho, pergunte com foi o dia, como foi com os amiguinhos e se alguém brigou com ele.

Não deixe de participar das reuniões e decisões que são realizadas na escola. O estudo, o aprendizado é muito importante, principalmente no início da vida da criança onde ela começa a ter o discernimento, mas a segurança é essencial para esse bom desenvolvimento.
Converse com o tio(a) do ônibus escolar sobre melhorias e o comportamento do filho. Uma boa comunhão auxilia em um ano letivo produtivo e seguro.

Deixe claro a ele quem é responsável pela criança e caso seja outra pessoa a recebê-la informe a escola e ao condutor.

Com essas dicas será possível ter um dia tranquilo de trabalho sabendo que a criança está em boas mãos e em segurança.

Fique atento!

Formas mais comuns de acidentes no lar

12/01/2020 | Herbert Bento

Cada vez mais recebemos informações sobre segurança em nossos locais de trabalho…

…felizmente, a maior parte destas informações acaba por nos capacitar a perceber os riscos existentes em nossos lares.

Porém, são poucos os profissionais que prestam atenção na segurança no lar.

Nosso lar deve ser um local seguro.

A falta de cuidado e atenção pode fazer com que ele se transforme em um local perigoso.

As estatísticas indicam que acidentes fatais no lar são mais freqüentes do que imaginamos.

As formas mais comuns de acidentes no lar estão ligadas a quedas, queimaduras, envenenamento, choques, asfixia e outros.

Agora pense em como os pontos a seguir se aplicam a sua casa.

Quedas

A maioria das quedas ocorre em casa.

Mas, se forem tomadas algumas precauções, pode-se reduzir muito os riscos.

Ninguém está livre de uma queda.

Mas, você pode prevenir tomando alguns cuidados:

– Coloque corrimãos firmes (se possível, dos dois lados), fitas adesivas antiderrapantes nos degraus e interruptores de luz nas extremidades da escada.

– Mantenha as escadas desobstruídas, em boas condições e bem iluminadas.

– Piso antiderrapante na cozinha, no banheiro e nas áreas de serviço.

– Grade de proteção no alto da escada se houver crianças na casa.

Formas mais comuns de acidentes no lar

Queimaduras

Na cozinha as panelas devem ficar com os cabos para dentro do fogão ou da mesa.

Isso evita que crianças pequenas puxem os cabos e o líquido quente caia sobre elas causando graves queimaduras.

Em queimaduras, não use nenhum medicamento ou produto no local.

No máximo, lave com água e procure socorro médico.

Nunca deixe uma panela com óleo esquentando no fogo enquanto vai fazer outras coisas.

O risco de queimaduras e incêndio é muito grande.

Envenenamento

Não deixe substâncias tóxicas ao alcance das crianças.

Todos os produtos de limpeza, pesticidas, medicamentos e produtos de beleza devem ficar guardados em armários e gavetas trancados com chave, longe do alcance das crianças.

Produtos inflamáveis como álcool ou removedores, devem ser mantidos longe do fogo.

Choques

Não conserte antenas ou aparelhos elétricos de forma improvisada, sem conhecimento técnico.

Ao trocar lâmpadas desligue a chave geral antes de fazer a troca.

Não deixe as crianças mexerem em tomadas.

As tomadas devem possuir protetor e os fios dos eletrodomésticos devem ficar ocultos, evitando assim que a criança leve choques elétricos.

Asfixia

O envenenamento por monóxido de carbono provocado por aquecedores domésticos com defeito é muito comum.

O monóxido de carbono é a maior causa de envenenamento no local de trabalho e em ambiente doméstico.

Para evitar os perigos do monóxido de carbono peça que um profissional faça a manutenção regular de todos os aparelhos.

Atualmente existem diversos tipos de alarmes domésticos que detectam a presença de monóxido de carbono.

Sempre tenha a máxima cautela ao usar aparelhos que podem emitir monóxido de carbono.

  • Verifique constantemente as condições de segurança de sua casa.
  • Não hesite em fazer consertos e melhorias.
  • Um lar seguro é responsabilidade de todos os que moram nele.

Conscientize também toda a sua família!

Produtos perigosos que estão dentro das nossas casas

12/01/2020 | Herbert Bento

Quão tóxico é o nosso lar? Para um lar mais sadio e seguro precisamos reduzir nossa exposição a muitos produtos perigosos. Parece mentira, mas, o maior contato das pessoas com poluentes potencialmente tóxicos, são os seus lares. As principais fontes de poluição do ar nas casas são os gases de produtos comuns, como materiais de limpeza, repelentes de traças, materiais de construção, combustível, desodorantes, desinfetantes, bem como de substâncias químicas da lavagem de roupas a seco e de estofamentos sintéticos novos.

Assim, quando uma casa é hermeticamente fechada por causa do frio, a exalação de várias substâncias químicas pode contribuir para um nível de poluição interna muito maior do que a externa.

Infelizmente as crianças, principalmente as bem pequenas, são as mais vulneráveis a poluentes internos. Elas ficam mais perto do chão, respiram mais rápido do que os adultos passam mais tempo dentro de casa e, visto que seus órgãos ainda não amadureceram, seus corpos são mais suscetíveis a toxinas.

Reduzir a sua exposição e da sua família a toxinas potenciais não raro requer apenas algumas alterações simples no seu estilo de vida. A seguir, daremos algumas sugestões que poderá achar úteis.

Área de Serviço: Tente guardar a maioria dos produtos químicos que exalam vapores em lugares em que não contaminem o ar na sua casa. Por exemplo, esses produtos incluem os que contêm aldeído fórmico ou solventes voláteis, como tintas, vernizes, adesivos, inseticidas, alvejantes, álcool, gás de cozinha, fertilizantes e materiais de limpeza.

Banheiro: Mantenha todos os recintos bem ventilados, incluindo o banheiro. O chuveiro volatiliza certos aditivos como o cloro que talvez estejam presentes na água. Isso pode causar uma acumulação de cloro e até mesmo de clorofórmio. Cuidado com produtos armazenados no banheiro tais como remédios, perfumes, cosméticos e desodorizantes de ambiente. Privadas também são muitas vezes negligenciados e se tornam automaticamente um abrigo para baratas e moscas.

Sala: Limpe os pés antes de entrar em casa. É um gesto simples, mas que pode ser muito útil e pode reduzir em até seis vezes a quantidade de chumbo e a concentração de inseticidas num carpete típico. Uma opção, é tirar os sapatos ao entrar na casa ou um bom aspirador de pó, pode ser a solução para reduzir a poluição em carpetes. Cuidado com as bebidas alcoólicas e com as plantas ornamentais, não deixe que crianças fiquem perto desses produtos.

Quarto: Se você aplicar inseticida num quarto, mantenha os brinquedos fora do quarto por pelo menos duas semanas, mesmo que na embalagem do produto informe que o quarto estará seguro algumas horas depois da aplicação. Mantenha mínimo o uso de inseticidas, naftalinas e perfumes.

Cozinha: A água é essencial para a vida, mas a água contaminada pode ser uma fonte de doenças e morte. Na dúvida, ferva a água para beber. Se você quiser usar alvejantes ou outros produtos químicos misturado com água, cuidado, eles podem ser perigosos se não forem usados corretamente. Cuidado com os desentupidores, desengorduradores de fogões,

desinfetantes, sabões e detergentes, deixe longe do alcance de crianças e em local que elas não tenham acesso.

Ambiente Geral: Remova todas as pinturas lascadas, se forem de tinta que contém chumbo, repinte-as com tinta sem chumbo. Não permita que as crianças brinquem em entulhos contaminados com tinta que contém chumbo. Não permita que crianças mexam em materiais eletro energizados, eles ocasionam risco de intoxicação e envenenamento.

Alerta contra os pesticidas – Inseticidas para matar baratas, papel pega-moscas, aerossol para matar pulgas, bolinhas de naftalina e produtos semelhantes contêm produtos químicos tóxicos. Além de provocar milhares de envenenamentos por ano, muitos podem, com o tempo, estragar a saúde.

Portanto, muita atenção aos produtos perigosos presentes dentro das nossas casas, pois, a utilização destes produtos pode trazer perigos sérios se não houver cuidados na sua utilização. Esses cuidados devem ser observados por todos os membros de sua família.

Churrasco na laje: 10 dicas de segurança para ninguém se machucar

10/10/2018 | Herbert Bento
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
Depois de uma longa semana de trabalho árduo, estresse, correria nada melhor que o final de semana e para ficar mais completo na presença dos amigos é muito melhor ou reuní-los quando se precisa encher a laje para poder ajudar. Depois de tudo isso que tal um churrasco na laje? Hummmm. Boa ideia, não acha? Comprar a carne, as bebidas, um fica responsável pela comida, salada, o outro pela sobremesa, que delícia, todos mobilizados para aquela festa, música, preparar o ambiente, convidar mais amigos, enfim, se divertir é o que vale. Porém, em meio a toda e qualquer diversão, é importantíssimo lembrar que a segurança faz parte da festa e alguns cuidados devem ser levados em consideração. 1. Cuidado com a fiação elétrica suspensa, atente-se principalmente para fios descascados e se há algum exposto; 2. Evite gambiarras, sobrecarregar a rede elétrica pode provocar um curto circuito e acabar com a festa; 3. Respeite os vizinhos, churrasco é legal, mas é preciso manter o bom senso; 4. Se não houver parapeito isole o local não permitindo a passagem para a beirada da laje, principalmente se houver crianças participando; 5. Não abuse de bebidas alcoólicas, evite possíveis conflitos com os amigos e se for dirigir, escale um amigo da vez que possa levar os demais em casa; 6. Não coloque a vida de outros em risco, estacione seu carro de maneira correta não sendo empecilho para os vizinhos; 7. Garanta que o espaço que tem é suficiente para o número de convidados; 8. Cuidado ao manusear facas e outros utensílios pontiagudos; 9. Não obstrua possíveis passagens de saída, caso haja algum sinistro a saída precisa estar acessível a todos; 10. Se divertir faz parte, mas manter a segurança é dever de todos. Com essas dicas é possível realizar um belo churrasco na laje, curtir os amigos, se distrair, rever a família, enfim, aproveitar ao máximo.
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
Bem como qualquer evento é importante levar em consideração conceitos de prevenção e segurança em meio a pessoas que estão principalmente se divertindo, não se atentando ao que pode acontecer de prejudicial em ambientes com fogo, altura, equipamentos pontiagudos, aglomerado de pessoas, bebida alcoólica e euforia. Apresente-se preocupado, cauteloso e portador da responsabilidade de promover um ambiente seguro e com muita diversão. Convide a todos que mais gosta, faça aquela festa linda e aproveite ao máximo esse momento de muita diversão. Você merece! OBS IMPORTANTE feita pelo nosso leitor Sergio Arruda: na hora de acender a churrasqueira, muito cuidado principalmente com o uso do álcool, que pode causar queimaduras graves! Obrigado pela observação Sergio!

O novo risco na festa na laje

13/08/2013 | Herbert Bento
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Esse tema é uma contribuição do meu amigo Luiz Carlos De Martini (Rio de Janeiro/RJ).

Os médicos que trabalham em emergências nos hospitais identificaram um novo risco nas grandes cidades brasileiras e que ocorre, principalmente, em domingo com sol: a queda de adultos e crianças das lajes das casas.

As lajes se tornaram palcos populares de festas regadas a churrasco, feijoada, cerveja e caipirinha, com crianças brincando sem a devida atenção dos pais, que estão bebendo desde cedo. Este é o cenário completo para surgir este novo risco emergente capaz de causar danos à saúde da pessoa pelo aumento da probabilidade de exposição ao perigo.

No Rio de Janeiro, depois da instalação das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora), caiu bastante o atendimento de pessoas baleadas nas emergências dos hospitais públicos. Agora, a maioria dos acidentes em dia de sol é por queda da laje [1].

Segundo o Dr. Alexandre Fogaça, médico ortopedista do Hospital das Clínicas da FMUSP, a média de permanência no hospital de um acidentado por queda com lesão medular é de três meses e no mínimo um ano para se reabilitar. “Todos que dão entrada com lesão medular e são operados perdem, no mínimo, a mobilidade da coluna na área da cirurgia e a grande maioria evolui com alguma sequela neurológica, limitando a força dos braços e pernas e o controle de micção e evacuação” [2].

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

O disparate acontece quando o mesmo trabalhador que festeja perigosamente na laje com sua família no fim de semana, nos dias de trabalho segue religiosamente a Norma Regulamentadora NR 35, que estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura executado acima de 2,00 m (dois metros) do nível inferior, onde haja risco de queda.

Para o Dr. Fogaça, existe uma ação simples e fácil de adotar para prevenir o acidente por queda da laje: é a criação de campanhas de prevenção para orientar a população a não subir nas lajes [2].

{Consulte outros temas da categoria Segurança no Lar}

Referências:

1. VENTURA, Mauro. Entrevista Dois cafés e a conta com Ivan Sant’ana. Revista O Globo, 26/08/2012, p. 6.

2. PRADO FILHO, Hayrton R. A gestão da segurança e saúde no trabalho é fundamental para diminuir os acidentes ocupacionais no Brasil. Banas Qualidade, abril, 2012, p.22-28.

 

Os serviços domésticos mais propensos a causar acidentes

17/06/2013 | Herbert Bento

“ATÉ que enfim, em casa!” Muitos suspiram aliviados quando voltam para a segurança do lar depois de um dia agitado no trabalho. Mas será que estão mesmo seguros? Ironicamente, algumas pessoas correm grandes riscos em casa e nem se dão conta disso. Principalmente quem tem filhos pequenos deve analisar bem o assunto e tomar precauções para diminuir o número de acidentes domésticos, pois, todos nós somos interessados e responsáveis por manter nossos lares em segurança. Para isso, precisamos descobrir os riscos e eliminá-los. Nosso lar deve ser um local seguro, entretanto, a falta de cuidado e atenção podem fazer com que ele se transforme em um local perigoso.

Usando a lista de conferência que se segue, que tal inspecionar a sua casa e anotar as mudanças que precisa fazer?

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Cozinha: Pratos saborosos, delicias e guloseimas, mas também um dos lugares onde existem mais riscos de acidentes. Sabe por quê? Porque ao preparar pratos deliciosos precisamos utilizar ferramentas e objetos de corte. Na hora de cortar um alimento a dica principal é sempre colocar a faca no sentido contrário ao corpo, segurando a comida no centro da mão para proteger os dedos. Caso a pessoa se corte, é importante observar o tamanho do corte – se o corte for maior de 1 cm, é melhor ir ao médico para avaliar a lesão. Cuidado com latas, pois, elas oferecem grande risco de cortes além do risco de contrair tétano. Ao jogar a lata fora, coloque a tampa cortante para dentro e embrulhe em um jornal.

Fogão: Sempre vire os cabos das panelas para o lado de dentro. Se disponível, coloque anteparos na frente e nas laterais. Instale no fogão um dispositivo para evitar que ele tombe caso a criança suba na porta aberta do forno. A porta do forno também deve ter uma trava. A criança se queimaria se tocasse na porta do forno? Então, coloque uma proteção ou grade para que ela não possa tocar na porta quente.

Banheiros: Ao lavar o banheiro muito cuidado, pois, o excesso de água sobre o piso pode torná-lo escorregadio e causar quedas e acidentes graves. Tenha piso antiderrapante ou de borracha e barras de proteção para evitar escorregões e diminuir o risco de queda.

Ferro de passar: Mantenha-o fora do alcance das crianças. Nunca deixe o ferro elétrico na tábua de passar e nem deixe o fio pendurado. Ao passar roupa tome cuidado para não se queimar e não esquecer o ferro ligado para não correr o risco de causar um incêndio.

Produtos de limpeza: Serviços domésticos que envolvam o uso de saneantes devem ser manipulados e observados de acordo com as normas de segurança, contidas no rótulo. Cuidado com os produtos químicos de limpeza que podem intoxicar e causar a obstrução das vias respiratórias. Ao manipular produtos químicos de limpeza, utilize os equipamentos de proteção – como luvas, máscaras, calçados antiderrapantes, etc. Atenção: evite produtos clandestinos.

Escadas: As escadas são bem utilizadas pelas donas de casa para realizar limpeza de janelas, armários e locais onde não alcançam. Por isso, inspecione as condições de sua escada, utilize escadas de abrir e fechar que possibilitam o apoio na hora de subir e descer e que ofereçam maior segurança. Janelas de apartamento não devem ser limpas pelo lado de fora devido ao risco de altura e queda, se possível, coloque barras de proteção que evitam que crianças caiam e que podem ser facilmente retiradas por um adulto em caso de incêndio.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Choque elétrico: Não conserte antenas ou aparelhos elétricos de forma improvisada, sem conhecimento técnico. Contrate um especialista que possa executar o serviço de maneira segura e correta. Ao trocar lâmpadas, desligue a chave geral antes de fazer a troca e toque somente na extremidade do suporte e no vidro da lâmpada elétrica. Nunca mexa nas partes interna de tomadas e nunca deixe que crianças brinquem com as tomadas. As tomadas que não estão em uso devem ser isoladas. Faça uma vedação em todas as tomadas com protetores especiais.

Cuidado! Seu lar pode esconder vários perigos que você possa desconhecer, por isso, conscientize toda a sua família e tome todas as medidas preventivas.

15 dicas de prevenção de acidentes com crianças

10/04/2013 | Herbert Bento

Conviver com crianças é sinônimo de alegrias para todos à sua volta, pois toda energia, carinho e entusiasmo dos pequeninos transformam qualquer pessoa sedentária em um ávido jogador de futebol, um corredor ou um especialista em legos.

Com toda essa energia e com a curiosidade natural da idade, nossas crianças sempre estão correndo os mais variados riscos de acidentes, dentre os que mais ocorrem são os choques elétricos, intoxicações por contato com produtos químicos, quedas em nível e quedas em diferença de nível. As conseqüências dos acidentes com crianças podem ser muito sérias, pois estas ainda estão com o corpo em formação.

Dentro dos lares, nossos filhos e parentes encontram várias situações de risco e cabe a nós que somos os responsáveis zelarmos pela integridade física das crianças. Abaixo seguem algumas dicas para reduzirmos a ocorrência de acidentes.

1. Nunca permita que crianças muito pequenas fiquem sozinhas, por menor que seja o período. Com o passar dos anos, as crianças vão adquirindo senso crítico e aprendendo a se proteger dos mais variados riscos.

2. O adulto deve supervisionar o banho da criança, pois o risco de quedas é aumentado devido à presença de água aliado à espuma do sabonete, xampu ou cremes.

15 dicas para prevenir acidentes com crianças

3. Devemos evitar o contato das crianças pequenas com animais, pois o animal pode se sentir ameaçado, já que crianças realizam movimentos bruscos como puxar, apertar e morder a todo o momento e o animal vai se defender atacando a criança.

4. Evite o máximo a presença de crianças no interior da cozinha, pois existe o risco de queimaduras com os alimentos sempre quentes durante sua preparação. Colocar os cabos das panelas virados para dentro do fogão vai reduzir a chance de queda das panelas e as consequentes queimaduras que acontecem com os menores. Todos os utensílios e máquinas cortantes e/ou perfurantes da cozinha (facas, garfos, liquidificadores e etc…) devem ficar em local onde as crianças não possuem acesso.

5. Faça o mesmo com ferramentas e máquinas (serrotes e cortadores de grama por exemplo) que temos por toda a residência, evitando que as crianças os façam de brinquedos!

6. Mantenha em locais seguros e trancados os produtos químicos e remédios, pois as crianças são as maiores vítimas de intoxicação nos lares.

7. Evite colocar os brinquedos no alto, pois em alguma momento a criança vai subir para tentar pegá-los.

8. Não permita que crianças brinquem em escadas ou próximo a estas, pois com o menor descuido elas podem cair.

9. Continuando com a proteção contra quedas de crianças, devemos instalar telas de proteção ou grades nas janelas, varandas e sacadas de apartamentos. Existem grades feitas para não permitir que crianças pequenas acessem cômodos indesejados por seus responsáveis. As camas (principalmente beliches) também devem possuir grades para evitarmos as quedas das crianças.

10. Proteja todas as tomadas com protetores e não permita que fios expostos permaneçam no ambiente. Um choque pode ser fatal com pessoas de pouca idade! Restrinja o uso de equipamentos elétricos por crianças muito pequenas.

11. Inspecione periodicamente os brinquedos no seu lar e efetue o conserto imediato dos itens anormais, ou caso não seja possível descarte o brinquedo, mas nunca faça “jeitinhos” nos brinquedos!

12. Até as roupas que nós escolhemos podem se tornar perigosas para as crianças. Roupas muito folgadas, calças com comprimento das pernas maiores que as pernas das crianças e/ou calçados impróprios podem aumentar as chances de acidentes. Escolha com cuidado a roupa dos pequenos e não hesite em levar sempre uma roupa mais confortável quando for sair com crianças.

13. Crianças no interior do veículo exigem muito de sua atenção! Siga o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e tenha os equipamentos obrigatórios exigidos para o transporte de crianças de acordo com a sua faixa etária.

14. Faça visitas periódicas a escola onde seus filhos(as) estudam e note pontos onde as crianças podem se machucar. Oriente o responsável da escola para resolução do problema e se prontifique a ajudar na resolução.

15. Quando seu filho(a) for sair com outras pessoas, faça todas as recomendações para quem for levá-las, tais como remédios que a criança deve tomar, substâncias que causam alergias, fobias e manias dos pequenos. Assim poderemos evitar transtornos futuros.

Fundado em novembro de 2008, o DDS Online contribui para a área de Segurança e Saúde Ocupacional através da divulgação de temas para DDS e cursos online.

Nos siga

© 2022 Escola da Prevenção - Herbert B Faria Treinamentos CNPJ 18.768.540/0001-85 Todos os direitos reservados.