No dia 04/08/2020, uma explosão de proporções gigantescas aconteceu em Beirute, capital do Líbano. Inicialmente, achava-se que fogos de artifícios teriam sido responsáveis pela explosão, mas logo foi notado, pela proporção e pela coloração da fumaça (vermelha ou laranja), que se tratava de um composto armazenado no porto, o Nitrato de Amônio.

Trata-se de um composto químico, cuja fórmula é NH4NO3., muito utilizado na composição de fertilizantes. Ele sozinho e em condições ambientais não é um composto tão perigoso, tem a aparência em pó branco ou grânulos e é solúvel em água.

Perigo do nitrato de amônio

O problema é quando a substância é aquecida. E não é qualquer aquecimento, mas temperaturas acima de 200º C é o suficiente para começar a agir , e se a temperatura se eleva para 290º C, o risco de explosão é elevado.

Por isso, lugares que tenham o composto armazenado, precisam seguir minuciosas regras de armazenamento. Faíscas, fios soltos, pequenos incêndios e até mesmo relâmpagos, são capazes de despertar o lado explosivo do Nitrato de Amônio, esse efeito pode ser ainda mais perigoso se estiver perto de outros compostos químicos fáceis de explodir. 

Ainda não se sabe ao certo o que ocorreu em Beirute, mas o mais provável é que alguma coisa tenha pegado fogo inicialmente, e isso tenha servido de gatilho para superaquecer a substância, que não estava armazenada de maneira correta e segura, e que resultou em mais de 100 mortos e milhares de pessoas feridas, causando destruição no porto, em carros e casas que ficavam à quilômetros de distância.

Histórico de acidentes

Vale ressaltar que outras situações assim já ocorreram no passado, não é a primeira vez.

No Brasil, no dia 25 de setembro de 2013, uma explosão aconteceu em um depósito de fertilizantes onde havia Nitrato de Amônio, no terminal Marítimo de São Francisco do Sul, vizinho de Florianópolis. Todas as casas próximas do local precisaram ser deixadas.

Um dos maiores acidentes com o Nitrato de Amônio ocorreu no estado americano do Texas, em 1947. Um incêndio atingiu o navio SS Grandcamp acarretando a explosão de 2,3 mil toneladas de Nitrato de Amônio. Com isso, diversos navios vizinhos foram tomados pela explosão, causando a morte de mais de 580 pessoas.

Segundo especialistas, para que o Nitrato de Amônio seja armazenado de forma segura, ele deve ser armazenado em containers totalmente fechados, sem fissuras ou aberturas, impedindo de outras substâncias ou até mesmo o ar entre em contato.

Também, o local escolhido para armazenar o container deve ser seguro, longe de possíveis fontes de calor ou fogo. sem falar que devem estar de prontidão equipes e equipamentos para combater quaisquer princípio de incendio. Além disso, instalações desse tipo devem dispor de Plano de Ação de Emergencia.

Muitos profissionais da SST negligenciam a importância de se conhecer a reativade das substancias quimicas, muitas vezes é um assunto deixado de lado, mas saiba que muitas empresas demandam esse conhecimento dos profissionais que lá pretendem trabalhar.

Então é sempre bom pesquisar o processo produtivo da empresa antes de comparecer para uma entrevista ou procurar fazer negócios.

Vídeo bônus

Leia também:

Cuidados ao manusear, transportar e armazenar produtos químicos


Herbert Bento
Herbert Bento

DDS Online é referência quando se trata de diálogos de segurança do trabalho. Sua missão é compartilhar as boas práticas de segurança para que os brasileiros não percam a saúde devido ao trabalho! Quer receber puro "Conteúdo SST"? Entre no Grupo Silenciado Conteúdo SST onde só eu posto puro conteúdo SST de segunda a sexta.