Encontramos produtos químicos em todos os lugares. Suas características podem variar por concentrações, tipos, reação, etc, sendo todos eles perigosos.

Existem vários produtos químicos e eles podem reagir entre si formando novos compostos, que podem ser até mais prejudiciais que os originais.

Muitos acidentes acontecem com produtos químicos, inclusive em domicílios, mas nas indústrias e comércios as consequências são mais graves ainda.

As vias de penetração de produtos químicos são: via respiratória (nariz, boca, laringe, brônquios, bronquíolos, alvéolos pulmonares), via dérmica (pele ou lesão) e via digestiva ( mais comum em acidente doméstico).

No caso de exposição a produtos químicos, o dano ao corpo humano vai variar dependendo do tempo de exposição, da natureza do agente, da concentração e da sensibilidade individual.

Todo produto químico tem que vir acompanhado da FISPQ (Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico).

Nesta ficha constam todas as informações sobre o produto químico, procedência, reação química, manuseio, telefones úteis em caso de acidente, entre outras.

Para o manuseio de produto químico também vale ressaltar a importância de consultar a ficha de emergência, para cada produto um manuseio diferente, verifique o rótulo com as informações básicas.

Caso seja necessário fracionar o produto, acondicione em recipientes adequados, rotulados com todas as informações relevantes a respeito do produto.

Não se esqueça do uso adequado dos equipamentos de proteção individual. Cuidado com o meio ambiente, caso haja derramamento, proceda conforme especificações técnicas e chame autoridades competentes.

O descarte do resíduo químico também deve seguir parâmetros específicos, seja o doméstico como resíduo de tinta em uma lata ou industrial que precisa seguir e cumprir a legislação ambiental brasileira.

Os produtos químicos podem reagir de forma violenta com outra substância química, inclusive com o oxigênio do ar ou com a água, produzindo fenômenos físicos tais como calor, combustão ou explosão ou então produzindo uma substância tóxica.

Na avaliação dos riscos devidos à natureza física, devemos considerar os parâmetros de difusão (pressão saturada de vapor e densidade de vapor) e os parâmetros de inflamabilidade (limites de explosividade, ponto de fulgor e ponto de autoignição).

As reações químicas perigosas tanto podem ocorrer de forma exotérmica quanto podem provocar a liberação de produtos perigosos, fenômenos que muitas vezes ocorrem simultaneamente. Para prevenir os riscos devido à natureza química dos produtos, devemos conhecer a lista de substâncias químicas incompatíveis de uso corrente em laboratórios a fim de observar cuidados na estocagem, manipulação e descarte.

Exemplos de substâncias químicas incompatíveis

SubstânciaIncompatibilidadeReação
Ácidos minerais fortesBases fortes
Cianetos
Hipoclorito de sódio
Neutralização exotérmica
Liberação de gás cianídrico
Liberação de cloro
Ácido nítricoMatéria orgânicaOxidação violenta
Oxidação violentaMatéria orgânica
Metais
Oxidação
Decomposição

Ao manusear produtos químicos conheça suas características, tenha cautela, não deixe próximo de crianças, animais domésticos, sem identificação ou fonte de calor.

Informe a todos sobre o produto, principalmente aqueles que irão manusear, não deixar próximo de fontes de calor e alocar em local apropriado.

Com a prudência a segurança é para todos.


Herbert Bento
Herbert Bento

DDS Online é referência quando se trata de diálogos de segurança do trabalho. Sua missão é compartilhar as boas práticas de segurança para que os brasileiros não percam a saúde devido ao trabalho! Quer receber puro "Conteúdo SST"? Entre no Grupo Silenciado Conteúdo SST onde só eu posto puro conteúdo SST de segunda a sexta.