Skip to main content

Combate ao Assédio Sexual no Ambiente de Trabalho

artigo assedio sexual 5701b6cf
Esse DDS aborda tema chocante ainda presente na rotina corporativa: assedio sexual. Entenda melhor esse assunto complexo e delicado.

Esse DDS aborda tema chocante ainda presente na rotina corporativa: assédio sexual no ambiente de trabalho. Vamos entender o que é assédio sexual e seus impactos na vida profissional e pessoal das vítimas.

Vamos conceituar assédio sexual no ambiente de trabalho?

O assédio sexual é uma prática inaceitável que viola a liberdade sexual e a dignidade das pessoas. Seja por meio de gestos, palavras ou outras formas físicas, o assédio é caracterizado como uma conduta sexual indesejada, que causa constrangimento e afeta a vida pessoal e profissional das vítimas.

É importante lembrar que o assédio pode ocorrer em qualquer lugar, inclusive durante uma entrevista de emprego, e pode ser praticado por superiores hierárquicos, colegas de trabalho ou clientes, tornando o ambiente de trabalho hostil e constrangedor. Piadas, convites insistentes e contato físico desnecessário são algumas das formas de assédio que podem ser praticadas.

Figura 1 "Assédio Sexual no Ambiente de Trabalho: O que é e como prevenir"
Figura 1 “Assédio Sexual no Ambiente de Trabalho: O que é e como prevenir”

Apesar de mais comum contra mulheres, homens também podem ser vítimas de assédio sexual. Além do objetivo de obter favores sexuais, o assédio também busca desqualificar profissionalmente a vítima, transformando-a em objeto de desejo.

Existem dois tipos de assédio sexual: por chantagem e por intimidação. O primeiro ocorre quando há exigência de uma conduta sexual em troca de benefícios ou para evitar prejuízos na relação de trabalho. Já o segundo envolve provocações sexuais inoportunas no ambiente de trabalho, com o objetivo de prejudicar a atuação do trabalhador ou criar uma situação de humilhação.

É importante ressaltar que o assédio sexual pode ocorrer fora do ambiente de trabalho, em eventos da empresa ou em encontros entre colegas de trabalho em locais de lazer. Ele pode ser explícito ou sutil, com contato físico ou verbal, expressões faladas ou escritas, gestos, imagens por e-mails, comentários em redes sociais, vídeos, presentes e muito mais.

As empresas devem ter políticas claras de prevenção e combate ao assédio sexual, incluindo ações de conscientização, treinamento e canais de denúncia para que as vítimas se sintam seguras e protegidas ao fazer uma denúncia.

Não permita que o assédio sexual afete sua vida pessoal e profissional. Denuncie!

Você já se perguntou qual é a diferença entre assédio moral e assédio sexual?

Basicamente, o assédio moral é qualquer conduta abusiva e repetitiva que tem como objetivo humilhar, constranger ou prejudicar psicologicamente um trabalhador, afetando negativamente o ambiente de trabalho. Por outro lado, o assédio sexual é uma forma de assédio que envolve conotações sexuais, como a insistência persistente, perseguição ou abordagem velada com intenções sexuais.

É importante destacar que tanto o assédio moral quanto o assédio sexual são considerados formas de violência e devem ser denunciados e combatidos. Se você está passando por uma situação assim ou conhece alguém que está, não hesite em procurar ajuda.

Quais as consequências do assédio sexual?

Você sabia que o assédio sexual pode causar danos psicológicos e biológicos significativos às suas vítimas?

No aspecto psicológico, sentimentos como fragilidade, culpa, tensão, raiva e depressão podem surgir. Além disso, o assédio sexual pode levar a problemas de saúde mental, como ansiedade, estresse pós-traumático e transtornos alimentares.

Figura 2 "Consequências devastadoras do assédio sexual: Impactos psicológicos e biológicos na saúde das vítimas"
Figura 2 “Consequências devastadoras do assédio sexual: Impactos psicológicos e biológicos na saúde das vítimas”

Do ponto de vista biológico, o assédio sexual pode resultar em uma série de sintomas físicos, incluindo insônia, dores musculares e de cabeça, ânsia de vômito, pressão alta, mudanças de peso e fadiga. Outros efeitos físicos do assédio sexual podem incluir dores gastrointestinais, problemas dermatológicos e ginecológicos, entre outros.

Não deixe de buscar ajuda se você ou alguém que conhece está passando por essa situação. A prevenção e o tratamento adequado podem ajudar a minimizar os efeitos negativos do assédio sexual na saúde.

Como evitar e combater o assédio no ambiente de trabalho: medidas importantes e eficazes

Existem algumas medidas importantes que podem ser tomadas para evitar a propagação e agravamento do assédio no ambiente de trabalho. Primeiramente, é fundamental reconhecer que a culpa não é da vítima, mas sim do agressor. Portanto, é importante que a vítima não se culpe e denuncie o agressor.

Dizer “não” de forma assertiva ao assediador é uma das atitudes mais importantes que pode ser tomada. É preciso deixar claro que o comportamento não é aceitável e que ele não será tolerado. Evitar ficar sozinho com o assediador também é uma medida importante para garantir a segurança e evitar situações de risco.

Além disso, é aconselhável anotar com riqueza de detalhes todas as abordagens de caráter sexual sofridas, incluindo: dia, mês e ano, hora, local do ocorrido, nome do agressor(a), testemunhas, conteúdo da conversa e o que achar necessário. Reunir provas, como bilhetes, e-mails, mensagens de texto ou de voz, também é uma medida importante para comprovar a ocorrência do assédio.

Buscar a ajuda de colegas que testemunharam o fato ou que são ou foram vítimas pode ser uma forma de conseguir apoio e denunciar o assédio de forma coletiva. Denunciar aos órgãos de proteção e defesa dos direitos das mulheres ou dos trabalhadores, como sindicatos, é uma medida importante para garantir a proteção da vítima e a punição do agressor.

Comunicar aos superiores hierárquicos e por meio dos canais internos da empresa, como ouvidoria e comitês de ética, pode ser uma forma de garantir a segurança no ambiente de trabalho. Também é possível relatar o fato perante a CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) e ao SESMT (Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho). Essas medidas são fundamentais para garantir um ambiente de trabalho seguro e saudável para todos os colaboradores.

Prevenção e combate ao assédio no ambiente de trabalho: Medidas que todas as empresas devem adotar

O assédio no ambiente de trabalho é uma realidade preocupante e que pode ter consequências graves para a saúde e bem-estar dos funcionários, além de causar prejuízos financeiros e de reputação para as empresas. Por isso, é importante que todas as organizações adotem políticas e programas para prevenir e combater esse tipo de comportamento inadequado.

Treinamentos de conscientização sobre o tema

Um dos principais passos para prevenir o assédio no ambiente de trabalho é conscientizar todos os funcionários sobre o assunto. Isso pode ser feito por meio de treinamentos e palestras que abordem o tema de forma clara e objetiva, explicando os tipos de assédio, suas consequências e como prevenir e combater esse comportamento.

Figura 3 "Políticas e programas de prevenção e combate ao assédio: Como garantir um ambiente de trabalho seguro e saudável"
Figura 3 “Políticas e programas de prevenção e combate ao assédio: Como garantir um ambiente de trabalho seguro e saudável”

Canais de denúncia seguros e confidenciais

Além disso, é importante que as empresas criem canais de denúncia seguros e confidenciais para que os funcionários possam reportar casos de assédio sem medo de retaliação ou punição. É fundamental que esses canais sejam garantidos para proteger a vítima e evitar que o agressor continue agindo.

Políticas claras de punição para os agressores

Para que as medidas de prevenção e combate ao assédio sejam efetivas, as empresas precisam estabelecer políticas claras de punição para os agressores. Isso deve incluir medidas disciplinares que podem chegar até a demissão por justa causa, dependendo da gravidade do caso.

Acompanhamento e suporte à vítima

Por fim, é importante que as empresas ofereçam acompanhamento e suporte à vítima de assédio. Isso pode incluir assistência psicológica, afastamento do agressor e medidas de proteção para garantir a segurança e o bem-estar da vítima.

Envolvimento da CIPA

As empresas que possuem CIPA agora precisam tomar duas ações. Primeiro, incluir uma nova atribuição para a CIPA: “incluir temas referentes à prevenção e ao combate ao assédio sexual e a outras formas de
violência no trabalho nas suas atividades e práticas”.

E, no treinamento dos cipeiros, deve passar a constar o seguinte conteúdo: “prevenção e combate ao assédio sexual e a outras formas de violência no trabalho. (Portaria MTP no 4.219, de 20 de dezembro de 2022 – redação com vigência iniciando em 20 de março de 2023).

Ambiente de trabalho mais seguro e saudável

Adotar essas medidas é essencial para garantir um ambiente de trabalho mais seguro, saudável e respeitoso para todos os funcionários. Além disso, as empresas que se preocupam com a prevenção e o combate ao assédio demonstram um comprometimento ético e social, o que pode trazer benefícios para sua imagem e reputação no mercado.

Lembre-se: denunciar é um ato de coragem e solidariedade. Não deixe o assédio sexual passar impune. Juntos podemos criar um ambiente de trabalho mais justo e igualitário.

Vamos compartilhar essas dicas e evitar que esse mal se propague.

Mais sugestões de DDS

DDS do Rato

Arrumação, limpeza e organização

Ferramentas elétricas portáteis