Neste DDS vamos apresentar dicas de segurança na Indústria Cerâmica, onde temos, pelo menos, que nos prevenir por calor, ruído, poeira e acidentes.

A indústria cerâmica abrange a produção de tijolos, blocos de vedação, telhas e materiais para revestimentos de paredes, pisos e bancadas.

Esses materiais passam por diversas etapas, desde a preparação da matéria-prima e da massa, conformação das peças, secagem, e etc.

Na indústria de cerâmica podemos elencar as seguintes fases de produção: preparação, conformação e queima.

Com essas fases em mente, vamos determinar os possíveis fatores de risco:

·      Temperatura do ambiente / Calor;

·      Monóxido de carbono

·      Ruídos

·      Riscos ergonômicos

·      Riscos de acidentes

Vamos falar sobre o calor?

Fornos, secadores, raios solares, podem acarretar a diminuição de rendimento, esgotamento, desidratação, exaustão, entre outros.

É importante para prevenir essas situações a redução de áreas expostas a fontes de calor, distanciamento das tarefas realizadas próximo a fornos, inclusão de barreiras e fornecimento de uniformes adequados.

E buscar climatizar o ambiente de trabalho.

Não esquecer dos EPIs adequados para a atividade.

Sobre o quesito ruído na indústria de cerâmica, podem gerar danos ao equilíbrio do trabalhador, na qualidade do sono, psicológico, perda auditiva e etc.

É importante o isolamento das fontes de ruído, distribuição dos postos de trabalho, inclusão de barreiras acústica, e o treinamento para o uso de protetores auditivos.

Com o advento dos protetores auditivos é importante a higienização e conservação.

Uma dica que pode ser adotada é o rodízio de trabalho entre os postos, para evitar a exposição contínua dos trabalhadores.

No ambiente de trabalho na indústria a exposição à poeira respirável é gerada pelos processos de moagem e mistura, pode afetar o trato respiratório e causar doenças como a silicose.

A silicose é uma doença respiratória causada pela inalação de pó de sílica.

Então, o que podemos fazer?

Ajustar o processo para a via úmida, isolamento das operações que gerem poeiras, adequar os procedimentos, instalar ventilação exaustora, reduzir a exposição do trabalhador e adotar o PPR (programa de proteção respiratória).

E por último, prevenção aos acidentes.

É comum acidentes relacionados a operação das prensas, principalmente se este não tiver um sistema de proteção adequado.

A empresa deverá investir em proteção de máquinas, implantar proteções coletivas, adequar a instalação elétrica, prevenir animais peçonhentos, treinar e capacitar os profissionais trabalhadores quanto ao trabalho desempenhado.

E fornecer EPI necessários para a atividade.

Faça sua parte, e inspire os seus colegas de trabalho a seguir as normas.

Até a próxima!!


Herbert Bento
Herbert Bento

O DDS Online foi fundado em 2009 e tornou-se referência no ramo de diálogos de segurança do trabalho. A missão do DDS Online é compartilhar as boas práticas de trabalho para que os brasileiros possam voltar sadios para suas famílias depois de um dia de serviço!