(DDS em formas de contos ou estórias são uma ótima receita para um DDS de sucesso. Use esse “DDS do rato”. Vai ser um sucesso!)

Era uma vez um rato que morava numa fazenda.

Um dia, o rato viu o fazendeiro chegando com uma caixa.

Ele logo pensou que era comida e ficou bisbilhotando para ver o que era.

O fazendeiro abriu a caixa e sua esposa disse: “que bela ratoeira, agora vamos pegar aquele rato!”.

O rato ficou muito assustado e correu para contar a terrível novidade para seus colegas de fazenda: a galinha, o porco e o boi.

Disse para a galinha: “Cuidado. Os donos da fazenda compraram uma ratoeira. Isso é um perigo!”

A galinha respondeu: “Ratoeira? Isso é problema seu! Eu não tenho nada a ver com isso”.

Decepcionado, o rato foi até o porco e disse: “Estamos correndo perigo. Os donos da fazenda agora tem uma ratoeira!”.

E o porco respondeu: “O problema é seu! Me deixe fazer meu trabalho e cuide dos seus problemas.”

Agora o rato foi até o boi e disse: “Olha que perigo! Os donos da fazenda compraram uma ratoeira!”.

E o boi disse: “Eu trabalho na área de produção de leite e isso não é problema meu. Não me perturbe.”

O rato ficou muito triste porque nenhum dos seus colegas se importava.

Durante a noite o rato ouviu o barulho da ratoeira funcionando. Ela havia capturado alguma coisa e não era ele.

A esposa levantou da cama e foi no escuro olhar o que era. Não viu que a ratoeira havia se armado sobre o rabo de uma cobra. Então, a cobra que era venenosa mordeu sua perna e lhe injetou veneno.

O fazendeiro saiu correndo e levou a esposa até o hospital para ser medicada. Ela voltou para casa mas seu estado era muito grave.

Ela apresentava diversos sintomas, inclusive febre. E todo mundo sabe que para cuidar de uma pessoa com febre vai muito bem uma canja de galinha.

Então o fazendeiro matou a galinha e preparou a canja.

No dia seguinte, vários vizinhos da fazenda vieram visitar a mulher. E para alimentar os visitantes, o fazendeiro decidiu servir leitão a pururuca.

Então ele matou o porco e preparou para os visitantes naquele dia.

Infelizmente, mesmo com todo o cuidado, a sua esposa faleceu.

Muitos amigos, vizinhos e familiares vieram até a fazenda. Muitos vieram de muito longe.

Para não deixar todos com fome, o fazendeiro matou o boi e mandou preparar carnes para alimentar a todos.

Moral da estória:

Da próxima vez que você ver uma situação de perigo na empresa, e achar que ela não tem nada a ver com você, lembre-se do que aconteceu com a galinha, o porco e o boi.

Quando o rato os avisou, todos acharam que não tinham nada a ver com a situação.

Afinal, a ratoeira era problema do rato, e não deles.

Então, da próxima vez que você se deparar com:

  • uma área faltando sinalização
  • alguém trabalhando de forma incorreta sem seguir os procedimentos de segurança
  • o seu colega sem usar EPI
  • uma máquina sem a devida proteção
  • um sistema elétrico precário
  • uma pessoa sem treinamento realizando uma atividade perigosa

… PREOCUPE-SE, porque toda situação de risco tem a ver com você sim!

Faça a sua parte!

Comunique ao setor de segurança!

Seja pró-ativo!

Todas essas situações tem a ver com você e com toda a comunidade que está envolvida.

Quando acontece um acidente, todos nós somos prejudicados!

(Divulgue esse “dds do rato” para os seus colegas)

(esse dds do rato é de autor desconhecido)

OBS: usa-se a forma estória quando a intenção é se referir às narrativas populares ou tradicionais não verdadeiras, ou seja, ficcionais. Já a palavra história é utilizada quando a intenção é se referir à História como ciência, ou seja, a história factual, baseada em acontecimentos reais.


Herbert Bento
Herbert Bento

O DDS Online foi fundado em 2009 e tornou-se referência no ramo de diálogos de segurança do trabalho. A missão do DDS Online é compartilhar as boas práticas de trabalho para que os brasileiros possam voltar sadios para suas famílias depois de um dia de serviço!