NR 8 – Edificações

Uma edificação depois de terminada fica com uma ótima aparência, muito bonita de acordo com o pedido do cliente, mas antes dessa fase terminal a obra passa por diversos processos feios e perigosos, que é a fase de construção. Com o advento da copa, das olimpíadas no Brasil, e o progresso econômico com as obras […]
05/10/2012

Uma edificação depois de terminada fica com uma ótima aparência, muito bonita de acordo com o pedido do cliente, mas antes dessa fase terminal a obra passa por diversos processos feios e perigosos, que é a fase de construção.

Com o advento da copa, das olimpíadas no Brasil, e o progresso econômico com as obras do PAC – Plano de Aceleração do Crescimento, a área de construção civil cresceu significativamente nos últimos anos.

Contudo, um grande fator deve ser levado em consideração em relação à segurança no trabalho. É o fator interno, ou seja, no momento da execução da obra, onde há muita sujeira, material, máquinas funcionando e diversos funcionários circulando em um ambiente insalubre, cheio de riscos e perigos.

A NR 8 traz requisitos mínimos para atendimento durante a execução de uma edificação, se atentando para toda a área de segurança no trabalho e conforto para os operários.

Deve-se atentar para as leis municipais que regem as fases da obra, entre elas o pé direito, ter altura do piso ao teto e atender as condições de salubridade estabelecidas na Portaria 3.214/78.

Dar preferência para pessoas qualificadas para compor o time de operários, muitos acidentes acontecem por mão de obra desqualificada ou ausência de treinamento nos locais de trabalho.

Por ser uma região de grande circulação de pessoas, máquinas, equipamentos e materiais o piso nunca deve conter algum tipo de saliência ou imperfeições no mesmo para que seja eliminado o risco ambiental de acidentes e/ou ergonômico.

Ao se ter uma abertura, seja no piso ou parede, o mesmo deve conter sinalização, isolamento da área e proteção para evitar o risco de queda de pessoas, materiais ou equipamentos. A iluminação deve ser adequada de maneira a oferecer um ambiente com boa visibilidade a todos, incluindo operários de outros setores e fornecedores.

Obras recebem máquinas, equipamentos e materiais muito pesados, transitando a todo o momento durante a mesma, as rampas, pisos e escadas devem ser de acordo para suportar o peso e deslocamento de toda operação necessária, bem como cargas móveis e fixas.

As rampas e escadas fixas devem atender rigorosamente a normas técnicas oficiais durante sua construção e ser mantidas em perfeito estado de conservação. A higiene no ambiente de trabalho auxilia na eliminação ou redução dos riscos ambientais e a conservar máquinas e equipamentos de trabalho.

Um item imprescindível é o uso de fitas antiderrapantes em locais escorregadios como pisos, escadas, rampas, corredores e passagens e se necessário usar material refletivo para o turno da noite para que a sinalização e proteção sejam suficientes.

Outro fator fundamental é o guarda corpo, sempre usado em locais acima do solo que não possuam vendagem por paredes externas, para a devida proteção contra quedas.

A edificação deve ser protegida através de impermeabilização e contra a umidade, pois durante a execução sofre com as mudanças de temperatura e deve ser muito resistente após o término da obra para o perfeito uso de seu comprador.

Os trabalhadores também devem receber proteção contra fatores externos como proteção contra chuva, insolação ou falta dela, a exposição dos trabalhadores não se resume as condições internas do ambiente de trabalho, mas também aos fatores naturais que acometem a todos em qualquer estação do ano e em qualquer lugar.

Funcionário protegido é funcionário satisfeito e livre de acidentes no trabalho!



Fundado em novembro de 2008, o DDS Online contribui para a área de Segurança e Saúde Ocupacional através da divulgação de temas para DDS e cursos online.

Nos siga

© 2022 Escola da Prevenção - Herbert B Faria Treinamentos CNPJ 18.768.540/0001-85 Todos os direitos reservados.