Este DDS tem como o objetivo apresentar que a exposição ao calor pode trazer riscos ao trabalhador.

A exposição ao calor pode causar cãibras, exaustão, desmaios, choques térmicos, etc.

A exposição ao calor pode se dar tanto em locais quentes, quanto devido à atividade exercida. E torna-se ainda mais crítica no verão.

Com isso em mente, é importante dizer que ambientes com material incandescente e fornos representam um risco maior, igualmente como as atividades executadas a céu aberto.

Exposição ao calor
Exposição ao calor

E não se esqueça: a Norma Regulamentadora NR-15 trata sobre isso.

Segundo essa norma, é necessário avaliar as condições do local de trabalho usando o índice de bulbo úmido termômetro de globo (IBUTG).

A partir do cálculo do IBUTG é possível identificar a exposição do trabalhador ao calor local.

Com esse índice em mãos é possível verificar, junto ao quadro disponibilizado na norma, o regime de trabalho intermitente.

Mas não vamos nos preocupar agora com questões técnicas.

O que queremos passar são informações que te ajudem a prevenir os efeitos da exposição ao calor excessivo.

Mas o que acontece se ficarmos expostos?

Quanto maior a temperatura, mais as chances de você sentir uma perda na concentração, não conseguir realizar as tarefas e ficar irritado.

Aos sintomas já apresentados acima podemos acrescentar: inchaço (edema de calor), erupções na pele, entre outros.

Algumas seguem algumas dicas para reduzir a exposição ao calor

·   Executar tarefas mais pesadas pelo período da manhã, pois neste período o sol está mais ameno.

·   Utilizar os tempos de descanso definidos pelo SESMT (lembra do cálculo do IBUTG? É para isso que serve!);

·   É importante se manter hidratado, ou seja, beber bastante líquido a intervalos pequenos (o ideal é consumir um copo médio a cada meia hora).

·   Uso de uniformes profissionais com tecidos próprios para a atividade e que permitam a circulação de ar pelo corpo, como roupas que permitam ao suor molhar e transpirar (Ex. Algodão).

·   Instalação de equipamentos de ventilação que tem como o objetivo renovar o ar.

·   Se você está iniciando no ambiente quente, é necessário estar acompanhado e sendo observado, pois se não está acostumado com o clima, estará sujeitos a um risco maior;

·   Participar dos treinamentos;

·   Importante a empatia, ou seja, se colocar no lugar do outro. Quando perceber que algum colega de trabalho esteja apresentando câimbra, esgotamento ou confusão mental por exemplo, é importante avisar o superior imediato e fazer o colaborador parar o trabalho.

·   Uma dica interessante é utilizar o sistema de rodízio para que a exposição ao calor seja mínima.

O que fazer caso o trabalhador tenha os sintomas

·   Procurar um superior e ajuda médica;

·   Suspender o trabalho;

·   Busque local fresco, arejado e com sombra;

·   Busque hidratar…

Esperamos ter ajudado a diminuir os riscos de doenças e acidentes!

Nos vemos no próximo DDS!


Herbert Bento
Herbert Bento

O DDS Online foi fundado em 2009 e tornou-se referência no ramo de diálogos de segurança do trabalho. A missão do DDS Online é compartilhar as boas práticas de trabalho para que os brasileiros possam voltar sadios para suas famílias depois de um dia de serviço!