Neste DDS vamos tratar das Radiações Ionizantes em Serviços de Saúde, comumente encontrados em ambientes como hospitais, consultórios odontológicos, trabalhos com a medicina nuclear e etc.

Hoje as aplicações de tecnologias que envolvem radiações ionizantes trouxeram benefícios em diferentes atividades, como: na área da energia, indústria, farmacêutica, agricultura e médica, que é o assunto desse DDS.

O grande perigo da radiação ionizante são as consequências de sua exposição sem os devidos cuidados. Pois seu poder provoca efeitos celulares, utilizados em diagnósticos e tratamento médico. Os danos podem ser desde uma vermelhidão (eritema), câncer, até uma síndrome aguda que pode ser letal.

Dependendo da característica do acidente envolvendo as Radiações Ionizantes e do produto liberado, podem resultar em:

·      Óbitos, doenças, intoxicações, ferimentos ou traumas, comprometer a saúde mental;

·      Contaminar água, solo e ar;

·      Etc.

Falamos antes do risco de câncer, que é proveniente da exposição. Mas depende da dose, da duração da exposição, da idade em que se deu a exposição e outros fatores.

Os principais efeitos:

·      Náuseas, fraqueza, perda de cabelo, queimadura na pele;

Vamos então dar dicas de como se proteger, mas primeiro vamos saber o que a NR 32.4 diz sobre o trabalho com Radiações Ionizantes.

Antes de mais nada, ela alerta que o empregador tem que observar o que estão estabelecidas pelas normas específicas da Comissão Nacional de Energia Nuclear – CNEN e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA, do Ministério da Saúde.

Um Plano de Proteção Radiológica (PPR) deverá estar à disposição no local de trabalho e deve seguir uma série de requisitos.

·      O PPR deve seguir as exigências da CNEN;

·      Como dito anteriormente, deve ser mantido nos locais de trabalho e a disposição da inspeção do trabalho;

·      Ser parte do PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais;

·      Deve ser considerado na elaboração do PCMSO – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional

·      E ser apresentado na CIPA – Comissão Interna de Prevenção a Acidentes

E o trabalhador?

·      Deve permanecer nas áreas onde existam fonte de radiação ionizante por menor tempo possível para realizar seu trabalho;

·      Conhecer os riscos radiológicos associados a seu trabalho;

·      Usar EPI adequados;

·      Monitorar constantemente a dose de radiação;

·      Ter seu registro individual atualizado e conservado por 30 anos após o término de sua atividade.

O empregador também tem obrigações:

·      Deverá implementar medidas de proteção coletiva;

·      Ter disponível profissional habilitado, responsável pela proteção radiológica;

·      Promover de forma continuada uma capacitação em proteção radiológica;

·  Afastar grávidas da atividade com radiações ionizantes, atribuindo novas atividades compatíveis com seus níveis de formação.

Sigam essas orientações e busquem conhecimentos na atividade, pois a segurança é tudo.

Até a próxima!


Herbert Bento
Herbert Bento

O DDS Online foi fundado em 2009 e tornou-se referência no ramo de diálogos de segurança do trabalho. A missão do DDS Online é compartilhar as boas práticas de trabalho para que os brasileiros possam voltar sadios para suas famílias depois de um dia de serviço!