Neste DDS vamos tratar de um assunto delicado, mas ao mesmo tempo mais antigo que podemos hoje lembrar, o Assédio Moral.

Tema recorrente em alguns ambientes laborais e que causam um dano muito grande no trabalhador.

O assédio moral é a exposição a situação humilhante e constrangedora, repetitivas e prolongadas durante o trabalho e no exercício de suas atividades.

Condutas abusivas geralmente em relações hierárquicas de um ou mais chefes a seus subordinados, ou seja, relações autoritárias, predominantemente negativas, desumanas e antiéticas de longa duração.

Existem várias situações que se caracterizam como assédio moral, dentre elas:

·      Forçar um pedido de demissão;

·      Metas abusivas ou impossíveis;

·      Apontar erros inexistentes no trabalho;

·      Humilhação;

·      Ameaças;

·      Excesso de jornada de trabalho;

·      Trocar de turno de trabalho sem aviso prévio;

·      Atitudes antiéticas

·      Isolar o trabalhador do grupo;

·      Causar desestabilização emocional ao ter excesso de vigilância;

·      Sobrecarregar com tarefas ou atrapalhar a continuidade do trabalho;

·      Ignorar a presença do trabalhador;

·      Exigir que faça tarefas que não estão no nível de conhecimento do trabalhador;

·      Divulgar boatos maldosos sobre o trabalhador;

·      Entre outros.

O trabalhador sendo exposto a essas situações, estará sujeito a danos psicológicos e a sua saúde física.

Desestabilizando o funcionário de forma que esses danos estendem-se até sua vida pessoal.

Esses problemas vão desde estresse, ansiedade, isolamento até depressão, síndrome do pânico, entre outros, inclusive até o suicídio.

O que se deve fazer?

É importante a vítima anotar, com riqueza de detalhes todas as humilhações sofridas, incluindo datas, local e o nome do assediador, nome das testemunhas se houver e etc.

Procurar ajuda dos colegas, principalmente das testemunhas ou daqueles que já sofreram ou sofrem humilhações também.

Evitar comunicação com o assediador sem testemunhas também é importante.

Manter cópia de toda a documentação que possa comprovar a agressão, pois provar o assédio é fundamental.

Procurar o sindicato e relatar toda a situação e buscar apoio de familiares e amigos.

Mas o assédio moral não apenas causa problemas ao funcionário.

O empregador deve se conscientizar que com a existência dessa situação sua empresa terá uma diminuição significativa em sua produtividade, excessivos erros e acidentes de trabalho, faltas, danos ao nome da empresa, prejuízos por indenizações e multas administrativas.

Então recomenda-se a empresa estabelecer um diálogo permanente sobre os métodos organizacionais entre gestores e trabalhadores.

Realizar treinamentos, seminários, palestras onde o tema esteja em discussão para que haja sensibilização sobre as práticas abusivas.

Criar um código de ética que todas as formas de discriminação e assédio moral no trabalho sejam proibidas.

Diagnosticar o assédio e os envolvidos, avaliando a situação utilizando o RH, CIPA e SESMT.

Criar medidas de apoio médico e psicológico à vítima e resolver a situação com o agressor, onde medidas disciplinares deverão ser adotadas.

Esperamos que essa reflexão venha  ajudar a diminuir esse quadro onde ainda hoje ocorrem situações de assédio moral no trabalho.

Até a próxima.


Herbert Bento
Herbert Bento

O DDS Online foi fundado em 2009 e tornou-se referência no ramo de diálogos de segurança do trabalho. A missão do DDS Online é compartilhar as boas práticas de trabalho para que os brasileiros possam voltar sadios para suas famílias depois de um dia de serviço!